Tribuna Expresso

Perfil

Atualidade

Agressões em Alcochete: medidas de coação dos 23 detidos são conhecidas hoje

Em comunicado, o magistrado adianta que já se reiniciaram os trabalhos com as alegações dos defensores dos 23 detidos e promete nova comunicação aos jornalistas sobre o andamento dos trabalhos cerca das 12h30

LUSA

Partilhar

As medidas de coação dos 23 detidos por suspeita de agressão a jogadores do Sporting deverão ser conhecidas ainda hoje, revelou o juiz de instrução criminal do Barreiro (Setúbal), que já reiniciou os trabalhos do primeiro interrogatório judicial.

Em comunicado, o magistrado adianta que já se reiniciaram os trabalhos com as alegações dos defensores dos 23 detidos e promete nova comunicação aos jornalistas sobre o andamento dos trabalhos cerca das 12:30.

No domingo, o Ministério Público pediu a prisão preventiva de todos os arguidos, a que se seguiu o período de alegações, mas em que foi ouvido apenas um advogado.

O Ministério Publico defendeu a prisão preventiva de todos os arguidos, invocando “perigo de fuga, perigo de perturbação do decurso do inquérito”, “perigo da continuação de atividade criminosa” e “perturbação da ordem pública”.

Durante o dia de hoje, o juiz de instrução criminal acredita que será possível ouvir os defensores dos restantes arguidos e decidir as medidas de coação a aplicar a cada um dos alegados agressores.

Os 23 arguidos estão indiciados por vários crimes, nomeadamente sequestro, ofensa à integridade física qualificada, introdução em lugar vedado ao público, dano com violência, terrorismo, resistência e coação sobre funcionário.

Na última terça-feira, antes do primeiro treino para a final da Taça de Portugal, em que o Sporting defrontou o Desportivo das Aves, a equipa de futebol foi atacada na Academia de Alcochete por um grupo de cerca de 50 alegados adeptos encapuzados, que agrediram técnicos e jogadores.

A GNR deteve 23 dos atacantes.