Tribuna Expresso

Perfil

Atualidade

A advogada do líder da Juve Leo: “Sigam o dinheiro, vão atrás do dinheiro. Eu sou muito pequenina no meio disto tudo”

Os novos detidos da invasão a Alcochete vão ser ouvidos esta tarde em tribunal

Lusa

Partilhar

A advogada de Fernando Mendes e Joaquim Costa, dois dos quatro detidos por suspeitas de comparticipação às agressões aos futebolistas e equipa técnica leoninos manifestou-se esta sexta-feira contra o julgamento público de que têm sido alvo os seus constituintes.

"Acho um bocadinho estranho isto ser considerado terrorismo. A ideia que tenho, desde o primeiro dia, é que vão ficar todos presos, mas eu sou advogada e vou morrer a recorrer, para que se faça justiça", afirmou Sandra Martins aos jornalistas, à saída do Tribunal do Barreiro, onde os quatro arguidos detidos na quarta-feira estão a ser ouvidos.

De resto, a advogada de Fernando Mendes, que é o segundo dos arguidos a prestar declarações esta sexta-feira, depois de 'Aleluia' ter sido o primeiro, disse não perceber por que este é "um caso público" e apontou o dedo à comunicação social.

"Não sei por que é um caso público, não sei o que está por trás. Eu sou muito pequenina tendo em conta aquilo que se passa. Sigam o dinheiro, vão atrás do dinheiro", limitou-se a dizer.