Tribuna Expresso

Perfil

Automobilismo

MotoGP: Miguel Oliveira (Kalex) ganha dois lugares

Na corrida que assinalou o seu regresso às pistas, Miguel Oliveira (Kalex) terminou em 13º, depois de ganhar dois lugares em relação à posição à partida

Pedro Roriz

Miguel Oliveira

Mirco Lazzari gp/ Getty Images

Partilhar

Na despedida da Leopard Racing, Miguel Oliveira, que para o ano estará aos comandos de uma das motos da Red Bull, fez a corrida possível, para quem esteve afastado da competição durante quatro corridas.

No ano de estreia em Moto2, o português tem feito um campeonato regular e é de crer que, sem a ausência em quatro corridas, estaria mais à frente na classificação do campeonato, havendo, agora, a curiosidade de ver o que será capaz de fazer para o ano, no seu segundo ano da categoria.

Mais rápido na qualificação, o francês Johann Zarco (Kalex) festejou a revalidação oficial do título mundial com a sétima vitória da temporada, na sua despedida da categoria, já que para o ano subirá para a categoria máxima MotoGP.

O suíço Thomas Luthi (Kalex) assegurou o segundo lugar, à frente do italiano Franco Morbidelli (Kalex), que completou o pódio, e garantiu idêntica posição no campeonato, impondo-se de forma clara ao espanhol Alex Rins (Kalex), que não foi além de quinto.

O espanhol Jorge Lorenzo (Yamaha) venceu a corrida de MotoGP e foi o único a impedir que o respectivo campeão mundial triunfasse na derradeira corrida da temporada, tendo alcançado a quarta vitória da temporada.

Uma vitória importante, por assinalar a despedida de Jorge Lorenzo da marca dos três diapasões, uma vez que para o ano irá tripular uma Ducati..

Mais rápido na qualificação, o espanhol esteve imparável e garantiu o triunfo, à frente do espanhol Marc Marquez (Honda), o campeão, e do italiano Andrea Iannone (Suzuki).

Na corrida de Moto3, o campeão mundial, o sul-africano Brad Binder (KTM) repetiu, em Valência, o que havia feito em Jerez de la Frontera: atrasado à partida, o que o relegou, da segunda posição da grelha, para o 22.º lugar no final da primeira volta, recuperou de forma notável para alcançar a sétima vitória do ano, na corrida de despedida da categoria, já que para o ano irá ascender à categoria seguinte, Moto2.

O espanhol Joan Mir (KTM), que comandou durante a maior parte da corrida, terminou em segundo e sagrou-se “o melhor rookie”, com o italiano Andrea Migno (KTM) a completar o pódio.

“Drama” para o espanhol Aron Canet, autor do melhor tempo da qualificação, que foi obrigado a partir da via das “boxes”, por problemas técnicos que se declararam no momento da partida.

Classificações

Corridas

MOTO2 – 1.º, Johann Zarco (Kalex), 27 voltas (108,135 km), em 43’17,626” (149,8 km/h); 2.º, Thomas Luthi (Kalex), 3,281”; 3.º, Franco Morbidelli (Kalex), a 4,981”; 4.º, Sam Lowes (Kalex), a 5,636”; 5.º, Alex Rins (Kalex), a 5,850”; 6.º, Takaaki Nakagami (Kalex), a 11,605”; 7.º, Mattia Pasini (Kalex), a 16,391”; 8.º, Jonas Folger (Kalex), a 16,964”; 9.º, Danny Kent (Kalex), a 17,451”; 10.º, Marcel Schrotter (Kalex), a 17,668”; …; 13.º, Miguel Oliveira (Kalex), a 21,650”. Classificaram-se mais 11 pilotos.

MOTOGP – 1.º, Jorge Lorenzo (Yamaha), 30 voltas (120,150 km), em 45’54,228” (157,0 km/h; 2.º, Marc Marquez (Honda); a 1,185”; 3.º, Andrea Iannone (Ducati), a 6.603”; 4.º, Valentino Rossi (Yamaha), a 7,668”; 5.º, Maverick Viñales (Suzuki), a 10,610”; 6.º, Pol Espargaro (Suzuki), a 18,378”; 7.º, Andrea Dovizioso (Ducati), a 18.417; 8.º, Aleix Espargaro (Suzuki), a 18,678”; 9.º, Bradley Smith (Yamaha), a 25,993”; 10.º, Álvaro Bautista (Aprilia), a 35,065”. Classificaram-se mais oito pilotos.

MOTO3 – 1.º, Brad Binder (KTM); 24 voltas (96,210 km), em 40’13,777” (143,3 km/h); 2.º, Joan Mir (KTM), a 0,056”; 3.º, Andrea Migno (KTM), a 0,081”; 4.º, Enea Bastianini (Honda), a 0,147”; 5.º, Fábio Di Giannantonio (Honda), a 0,713”; 6.º, Juanfran Guevara (KTM), a 0,899”; 7.º, Jakub Kornfeil (Honda), a 2,683”; 8.º, Philipp Oetil (KTM), a 3,145”; 9.º, Jorge Navarro (Honda), a 5,263”; 10.º, Jorge Martin (Mahindra), a 7,921”. Classificaram-se mais 21 pilotos.

Classificações finais dos “Mundiais”:

Pilotos

MOTO2 – 1.º, Johann Zarco, 276 pontos; 2.º, Thomas Luthi, 234; 3.º, Alex Rins, 214; 4.º, Franco Morbidelli, 213; 5.º, Sam Lowes, 175; 6.º, Takaaki Nakagami, 169; 7.º, Jonas Folger, 167; 8.º, Lorenzo Baldassarri, 127; 9.º, Hafizh Syahrin, 118; 10.º, Simone Corsi, 103; …; 21.º, Miguel Oliveira, 36. Classificaram-se mais 11 pilotos.

MOTOGP – 1.º, Marc Marquez, 298 pontos; 2.º, Valentino Rossi, 249; 3.º, Jorge Lorenzo, 233; 4.º, Maverick Viñales, 202; 5.º, Andrea Dovizioso, 171; 6.º, Dani Pedrosa, 155; 7.º, Cal Crutchlow, 141; 8.º, Pol Espargaro, 134; 9.º, Andrea Iannone, 112; 10.º, Hector Barbera, 102. Classificaram-se mais 17 pilotos

MOTO3 – 1.º, Brad Binder, 319 pontos; 2.º, Enea Bastianini, 177; 3.º, Jorge Navarro, 150; 4.º, Francesco Bagnaia, 145; 5.º, Joan Mir, 144; 6.º, Fábio Di Giannantonio, 134; 7.º, Nicolo Bulega, 129; 8.º, Jakub Kornfeil, 112; 9.º, Andrea Locatelli, 96; 10.º, Romano Fenati, 93. Classificaram-se mais 26 pilotos

Marcas

MOTO2 – 1.º, Kalex, 450 pontos; 2.º, Speed Up, 136; 3.º, Tech 3, 47; 4.º, Suter, 6

MOTOGP – 1.º, Honda, 369 pontos; 2.º, Yamaha, 353 3.º, Ducati, 261; 4.º, Suzuki, 208; 5.º, Aprilia, 101

MOTO3 – 1.º, KTM, 382 pontos; 2.º, Honda, 350; 3.º, Mahindra, 211; 4.º, Peugeot, 55

Equipas

MOTOGP – 1.º, Movistar Yamaha MotoGP, 482 pontos; 2.º, Repsol Honda Team, 454; 3.º, Ducati Team, 296; 4.º,Team Suzuki Ecstar, 295; 5.º, Monster Yamaha Tech 3, 199; 6.º, Octo Pramac Yakhnich, 161; 7.º, Aprilia Racing Team Gressini, 145; 8.º, LCR Honda, 141; 9.º, Avintia Racing, 139; 10.º, Pull & Bear Aspar Team, 97; 11.º, Estrela Galicia 0,0 Marc, 87