Tribuna Expresso

Perfil

Automobilismo

Africa Race: Elisabete Jacinto terceira nos camiões

Entre os portugueses, destaque para Didier Frederico e Alexandre Azinhais, que fecharam o lote dos dez mais rápidos

Pedro Roriz

Partilhar

Elisabete Jacinto (MAN) registou o terceiro tempo entre os “pesos pesados” (20.º no conjunto automóveis/camiões), no arranque da nona edição do Africa Race.

Sem surpresa, o russo Andrey Karginov (Kamaz) foi o mais rápido, numa confirmação do favoritismo que lhe é atribuído, com a tripla portuguesa a perder 8’33” para o mais rápido da categoria. Outro russo, Vladimir Vasilyev (Mini) foi o mais rápido no conjunto automóveis/camiões e suplantou o francês Thierry Magnaldi (Ford), por 1’08”.

Nas duas rodas, o mais rápido foi o sul-africano Gev Sella (KTM), que suplantou o italiano Paolo Ceci (Honda) e o norueguês Pal Ullevaseter (KTM), o favorito, que perdeu mais de cinco minutos, no começo da prova.

Entre os portugueses destaque para Didier Frederico (KTM) e Alexandre Azinhais (KTM) que fecharam o lote dos dez mais rápidos.

Classificações

MOTOS
1.º, Gev Sella (KTM), 1.14’00”;
2.º, Paolo Ceci (Honda), a 16”;
3º, Pal Ullevaseter (KTM), a 2’15”;
4.º, Dmitry Agoshkov (KTM), a 5’26”;
5.º, Stefano Pelloni (Yamaha), a 8’25”;
6.º, Aleksandr Maksimov (Yamaha), a 8’45”;
7.º, Norbert Dubois (KTM), a 10’47”;
8.º, Henrik Rahm (KTM), a 13’36;
9.º, Didier Frederico (KTM), a 14’47”;
10.º, Alexandre Azinhais (KTM), a 15’31”;
…;
23.º, João Pós de Mina (KTM), a 23’55;
24.º, Sérgio Castro (KTM), a 24’56”

Estão classificados mais 13 pilotos

AUTOS
1.º, Vladimir Vasilyev/Konstantin Zhiltsov (Mini), 1.00’09”;
2.º, Thierry Magnaldi/François Borsotto (Ford), a 1’03”;
3.º, Mathieu Serrador/Fabian Lurquin (LCR30), a 5’35”;
4.º, Andrey Karginov/Andrey Mokeev/Dmitri Nikitin (Kamaz), a 6’08” (1.º camião);
5.º, Dominique Housieaux/Christophe Crespo (Optimus), a 6’52”;
…;
20.º, Elisabete Jacinto/Teixeira Marques/Marco Cochinho (MAN), a 14’41” (3.º camião)

Estão classificadas mais 27 equipas.

A etapa de amanhã

Tal como acontece do outro lado do Atlântico, o primeiro dia serviu de “aquecimento”, com os concorrentes a terem de enfrentar um SS de 86 km, quando esta terça-feira terão pela frente um SS com 370 km, numa etapa que tem mais 23 km de extensão e liga Domaine Moulay a Tagounite.

As dunas de Merzouga fazem a sua aparição, sendo percorrida uma versão diferente daquela que tem sido utilizada, a que se segue uma parte rolante, antes dos concorrentes entrarem numa zona típica das pistas marroquinas, onde as pedras e a areia vão alternando, para o dia terminar com nova fase de dunas e a passagem pelo rio Draa.