Tribuna Expresso

Perfil

Automobilismo

Dakar 2017: Paulo Gonçalves atrasou-se

Muita emoção na etapa de entrada na Bolívia, toda ela corrida acima dos 3000 metros

Pedro Roriz

Partilhar

Martín Alipaz/ Reuters

Num dia marcado pelas más condições atmosférica, pela queda do australiano Toby Price (KTM) e pela “fuga” do espanhol Joan Barreda Bort (Honda), Paulo Gonçalves (Honda) perdeu muito tempo e caiu para fora do “top ten”.

Muita emoção na etapa de entrada na Bolívia, toda ela corrida acima dos 3000 metros, com o consequente aumento do cansaço dos pilotos, por falta de oxigénio, e com o nevoeiro e chuva a “ajudarem à festa”.

Nas motos assistiu-se, desde o início do SS, a um duelo entre o australiano, a querer recuperar o tempo perdido, e o espanhol, desejoso de “cavar um fosso” maior para os seus perseguidores, enquanto o chileno Pablo Quintanilla (Husqvarna) e o francês Pierre-Alexandre Renet (Husqvarna) optavam por rodar juntos, para o francês beneficiar da experiência do chileno… talvez por sugestão de Ruben Faria, o diretor desportivo da equipa.

E se no primeiro controlo Toby Price (KTM) passou à frente, segundo era Joan Barreda Bord (Honda) que estava no comando.

Por sua vez, Paulo Gonçalves (Honda) e o inglês Sam Sunderland (KTM) perdiam mais de 15 minutos, nessa fase da prova, com o seu atraso no final a ir para além dos 20 minutos, o que relega o português para o 12.º da geral.

O duelo hispano-australiano terminaria ao quilómetro 371, quando Toby Price não evitou uma queda, que lhe provocou a fratura do fémur esquerdo, a consequente desistência e a impossibilidade de repetir o triunfo do ano passado, com o austríaco Matthias Walkner (KTM) a acabar por assegurar o melhor tempo no SS, com mais de dois minutos de avanço sobre o espanhol que tem, agora, quase de 22 minutos de avanço sobre o seu mais direto perseguidor, Pablo Quintanilla,

Entre os “motards” portugueses destaque para o 14.º tempo de Hélder Rodrigues (Yamaha), que pela primeira vez suplantou Paulo Gonçalves, e para o 20.º de Mário Patrão (KTM), com os dois a subirem várias posições na geral. Para o 25.º de Gonçalo Reis (KTM) e para o 36.º de Pedro Bianchi Prata (KTM), com todos eles a ganharem posições na geral.

Nos automóveis, o dia foi do francês Cyril Despres (Peugeot 3008 DKR) que, não só foi o mais rápido no SS, como ascendeu ao comando da prova, enquanto os seus compatriotas e colegas de equipa, Stéphane Peterhansel e Sébastien Loeb passavam por problemas, o primeiro por se ter perdido e o segundo por ter de parar várias vezes para efetuar pequenas reparações.

Mas o dia tinha começado bem para a Peugeot, com a confirmação do abandono do qatari Nasser Al-Attiyah (Toyota Hilux) por não sido possível a recuperação dos estragos da suspensão, danificada na véspera, mas acabaria mal pois além do tempo perdido pelos dois franceses, o que permitiu ao finlandês Mikko Hirvonen (Mini JCW) intrometer-se entre os carros da marca do leão, também o espanhol Carlos Sainz ficou parado na parte final do SS e perdeu mas de duas horas para Cyril Despres, tal como sucedeu com o francês Romain Dumas (Peugeot 3008 DKR), que ficou “plantado” no cimo de uma duna.

Excelente nono lugar no SS do chileno Boris Garafulic (Mini JCW), navegado pelo português Filipe Palmeiro, que coloca a dupla do Mini em idêntica posição na geral.

Classificações - Setor Seletivo (416 km)

MOTOS
1º., Matthias Walkner (KTM), 4.57’22”;
2.º, Joan Barreda Bort (Honda), a 2’02”;
3.º, Michael Metge (Honda), a 3’18”;
4.º, Xavier De Soultrait (Yamaha), a 5’58”;
5.º, Stefan Svitko (KTM), a 8’33”;
6.º Pablo Quintanilla (Husqvarna), a 9’22”;
7.º, Gerard Farres Guell (KTM), a 10’24”;
8.º, Pierre-Alexandre Renet (Husqvarna), a 12’30”;
9.º, Franco Caimi (Honda), a 13’03”;
10.º, Adrien Van Beveren (Yamaya), a 13’11”;
...;
14.º, Hélder Rodrigues (Yamaha), a 24’31”;
…;
17.º, Paulo Gonçalves (Honda), a 26’36”;
…;
20.º, Mário Patrão (KTM), a 33’45”;
…;
25.º, Gonçalo Reis (KTM), a 39’00”;
…;
32.º, Joaquim Rodrigues (Hero Speedbrand), a 53’21”;
…; 3
6.º, Pedro Bianchi Prata (Honda), a 59’47”;
…;
58.º, Fernando Sousa (KTM), a 1.28’53”;
59.º, Rui Oliveira (Yamaha), a 1.32’35”;
60.º, Fausto Mota (Yamaha), a 1.34’03”;
…;
78.º, Luís Portela de Morais (KTM), a 1.55’48”

CARROS
1.º, Cyril Despres/David Castera (Peugeot 3008 DKR), 4.22’55”;
2.º, Mikko Hirvonen/Michel Perin (Mini JCW), a 10’51”;
3.º, Nani Roma/Alex Haro (Toyota Hilux AWD), a 12’51”;
4.º, Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret (Peugeot 3008 DKR), a 15’15” ;
5.º, Sébastien Loeb/Daniel Elena (Peugeot 308 DKR), a 22’13;
6.º, Giniel De Villers/Dirk Von Zitzewitz (Toyota Hilux), a 24’04”;
7.º, Jakub Przygonski/Tom Colsoul (Toyota Hilux AWD), a 24’23”;
8.º, Erik Van Loon/Wouter Rosegaar (Toyoya Hilux), a 27’02”;
9.º, Boris Garafulic/Filipe Palmeiro (Mini JCW), a 32’48”;
10.º, Orlando Terranova/Andreas Schulz (Mini JCW), a 42’33”;
...;
16.º, Stephan Schott/Paulo Fiúza (Mini JCW), a 1.15’26”.

Classificações - Geral

MOTOS
1.º, Joan Barreda Bord (Honda), 12.35’43”;
2.º Pablo Quintanilla (Husqvarna), a 18’19”;
3.º, Matthias Walkner (KTM), a 20’26”;
4.º, Stefan Svitko (KTM), a 24’11”;
5.º, Sam Sunderland (KTM), a 24’31”;
6.º, Gerard Farres Guell (KTM), a 30’21”;
7.º, Xavier De Soultrait (Yamaha), a 30’57”;
8.º, Ricky Brabec (Honda), a 31’50”;
9.º, Adrien Van Beveren (Yamaha), a 33’09”;
10.º, Pierre-Alexandre Renet (Husqvarna), a 33’32”;
…;
12.º, Paulo Gonçalves (Honda), a 37’25”;
...;
15.º, Hélder Rodrigues (Yamaha), a 1.19’59”;
…;
20.º, Joaquim Rodrigues (Hero Speedbrand), a 1.36’07”;
…;
23.º, Mário Patrão (KTM), a 1.42’12”;
…;
32.º, Gonçalo Reis (KTM), a 2.15’13”;
…;
47.º, Pedro Bianchi Prata (Honda), a 3.09’27”;
…;
51.º, Luís Portela de Morais (KTM), a 3.21’38”;
…;
54.º, Rui Oliveira (Yamaha), a 3.36’43”;
55.º, Fausto Mota (Yamaha), a 3.43’07”;
…;
58.º, Fernando Sousa (KTM), a 3.50’41”

CARROS
1.º, Cyril Despres/David Castera (Peugeot 3008 DKR), 11.33’16”;
2.º, Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret (Peugeot 3008 DKR), a 4’08”;
3.º, Mikko Hirvonen/Michel Perin (Mini JCW), a 5’04”;
4.º, Sébastien Loeb/Daniel Elena (Peugeot 308 DKR), a 6’48”;
5.º, Nani Roma/Alex Haro (Toyota Hilux), a 10,30”;
6.º, Jakub Przygonski/Tom Colsoul (Toyota Hilux), a 36’35 ”;
7.º, Giniel de Villiers/Dirk von Zitzewitz (Toyota, Hilux), a 43’59”;
9.º, Boris Garafulic/Filipe Palmeiro (Mini All4 Racing), a 1.21’20”;
10.º, Mohammed Abu-Issa/Xavier Panseri (Mini JCW), a 1.35’50;
...;
14.º, Stephan Schott/Paulo Fiúza (Mini All4 Racing), a 2.31’31”.

A etapa de sexta-feira

Etapa totalmente cumprida no altoplano boliviano e com a altitude a continuar a marcar o percurso de 692 km, entre Tupiza e Oruro, com o SS a ter 447 km de extensão, com o dos “pesos pesados” a ser mais curto (438 km).

Com o cansaço a crescer, as dunas que aparecerão na parte final do SS e as constantes mudanças de direção podem beneficiar quem encontrar mais depressa, o caminho correto para chegar ao final do SS.