Tribuna Expresso

Perfil

Automobilismo

Africa Race 2017: Didier Frederico (KTM) no “top ten”

Mantendo a tradição criada por Thierry Sabine, quando o “Dakar” tinha por cenário o continente africano, o seu sucessor, o “Africa Race”, terminou uma vez mais no Lac Rose, situado nas proximidades de Dakar, a capital do Senegal

Pedro Roriz

Partilhar

O Lac Rose é um SS que não conta para a classificação e que serve apenas para assinalar o final da prova, o que permite aos pilotos divertirem-se com a condução na areia, tendo a maior parte deles mais interesse em fazer “habilidades” do que em andar depressa.

No que diz respeito aos quatro “motards” portugueses, Didier Frederico (KTM) terminou no “top ten”, o que poderia muito bem ter sucedido com Alexandre Azinhais não fossem os problemas de motor, que levaram à sua substituição e consequente penalização, mas os problemas não acabaram e Alexandre Azinhais voltou a ser penalizado e caiu para o funo da tabela classificativa.

Por sua vez João Pós de Mina (KTM) e Sérgio Castro (KTM) fizeram toda a prova juntos, em constante apoio mutuo, com a particularidade de terem efectuado o mesmo tempo no derradeiro SS.

O sul-africano Gev Sell (KTM), que mostrou grande eficácia na navegação, sucede ao norueguês Pal Ullevalseter (KTM) na lista dos vencedores nas duas rodas, com o pódio a completar-se com o sérvio Martin Benko (KTM).

Nos automóveis o russo Vladimir Vasilyev (Mini) estreia-se na lista dos vencedores, depois de uma prova que dominou de fio a pavio, com o checo Miroslav Zapletal (Hummer) e o francês Dominique Housieux (Optimus) a completarem o pódio.

A portuguesa Elizabete Jacinto (MAN) foi forçada a abandonar, na terceira etapa, em consequência de um incêndio que destruiu o camião, numa altura em que fechava o pódio dos “pesos pesados”

Classificações

SS (21,93 km)

MOTOS – 1.º, Pal Ullevaseter (KTM), a 10’40”; 2.º, Gev Sella (KTM), a 9”; 3.º, Paolo Ceci (Honda), a 1’12”; 4.º, Stefano Pelloni (Yamaha), a 2’03”; 5.º, Martin Benko (KTM), a 2’22”; 6.º, Paolo Caprioni (KTM), a 2’31”; 7.º, Guillaume Martens (KTM), a 2’52”; 8.º, Alexandr Maksimov (Yamaha), a 3’05”; 9.º, Harite Gabari (KTM), a 3’27”; 10.º, Didier Frederico (KTM), a 3’30”; 11.º, Sérgio Castro (KTM), a 4’48”; 12.º, João Pós de Mina (KTM), a 4’48”;

AUTOS – 1.º, Guillaume Gomez/Loic Fagot (Optimus), 9’46”; 2.º, Pascal Thomasse/Pascak Larroque (Optimus), 30”; 3.º, Jean-Antoine

Sabatier/Agostino Rizzardi (Bugga’One), a 46”; 4.º, Dominique Housieaux/Christophe Crespo (Optimus), a 55”; 5.º, Balazs Szalay/Laszlo Bunkoczi (Opel), a 1’03”

Geral

MOTOS – 1.º, Gev Sella (KTM), 42.13’11”; 2.º, Pal Ullevaseter (KTM), a 50’12”; 3.º, Martin Benko (KTM), a 8.20’51”; 4.º, Jan Zakto (KTM), a 9.06’57”; 5.º, Stefano Pelloni (Yamaha), a 9.45’46”; 6.º, Guillaume Martens (KTM), a 11.45’12”; 7.º, Aleksandr Maksimov (Yamaha), a 12.03’09”; 8.º, Didier Frederico (KTM), a 14.53’51”; 9.º, Juan Jose Campdera Lozano (Yamaha), a 15.2’25”; 10.º, Laurent Weibel (KTM), a 15.41’38”; ...; 17.º, João Pós de Mina (KTM), a 24.11’37”; 18.º, Sérgio Castro (KTM), a 24.12’39”; …; 23.º, Alexandre Azinhais (KTM), a 74.22’44”

AUTOS – 1.º, Vladimir Vasilyev/Konstantin Zhiltsov (Mini), 36.33’40”; 2.º, Miroslav Zapletal/Marek Sykota (Hummer), a 2.10’30”; 3.º, Dominique Housieaux/Christophe Crespo (Optimus), a 2.18’57”; 4.º, Guillaume Gomez/Loic Fagot (Optimus), a 3.01’45”; 5.º, Andrey Karginov/Andrey Mokeev/Dmitri Nikitin (Kamaz), a 3.19’03” (1.º camião)