Tribuna Expresso

Perfil

Automobilismo

WRC RALI DA SUÉCIA: Thierry Neuville na frente

Ao longo do dia o belga travou um duelo cerrado com o finlandês Jari-Matti Latvala (Toyota Yaris WRC) que tinha sido o mais rápido na Super Especial de abertura

Pedro Roriz

NIKOS MITSOURAS/EPA

Partilhar

Mais rápido em cinco das sete especiais do dia o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé) regressou a Torsby no comando do Rali da Suécia, segunda prova do Campeonato do Mundo de Ralis (WRC).

Ao longo do dia o belga travou um duelo cerrado com o finlandês Jari-Matti Latvala (Toyota Yaris WRC) que tinha sido o mais rápido na Super Especial de abertura.

É certo que Latvala, desalojado do comando logo na primeira classificativa do dia, regressaria ao primeiro lugar no último troço da primeira volta, onde foi o mais rápido. Mas na segunda passagem pelas três provas de classificação norueguesas Neuville impôs-se e cimentou a posição de comandante ao terminar o dia com 28,1” de avanço sobre o piloto da Toyota.

O estónio Ott Tanak (Ford Fiesta WRC), mais rápido na derradeira especial, que será repetida no domingo como “Power Stage”, ocupa o terceiro lugar, depois de ultrapassar o inglês Kris Meeke (Citroen C3 WRC) e o seu “chefe de fila”, o francês Sébastien Ogier (Ford Fiesta WRC), com os cinco a caberem em um minuto.

De assinalar que nas quatro primeiras posições estão quatro carros de marcas diferentes, algo que não tem sido habitual nos últimos tempos. Destaque ainda para o facto de a Toyota já ter estado no comando da prova por duas vezes, que é moralizador para a marca japonesa que está de regresso ao WRC depois de uma longa ausência.

Entre os RC2, o sueco Pontus Tidemand (Skoda Fabia R5) termina o dia na frente, com 45’1” de avanço sobre o finlandês Teemu Suninen (Ford Fiesta R5) e 58,8” sobre o norueguês Ole Christian Veiby (Skoda Fabia R5), o primeiro comandante da categoria, que não evitou dois piões e perdeu tempo para os seus mais diretos adversários.

A etapa de sábado

Nova dupla passagem por três especiais, sendo de destacar o regresso da classificativa de Knon, ausente do traçado há 14 anos, e para o “Colin’s Crest”, o mítico salto da prova de classificação de Vargasen, cujo record está nos 45 metros “voados”, o ano passado, pelo norueguês Eyvind Brynildsen.

Classificação geral, após a 2.ª etapa:

1.º, Thierry Neuville/Nicolas Gilsoul (Hyundai i20 Coupé WRC), 1.16’24,7”;
2.º, Jari-Matti Latvala/Mikka Antilla (Toyota Yaris WRC), 28,1”;
3.º, Ott Tanak/Martin Jarveoja (Ford Fiesta WRC), a 49,7”;
4.º Kris Meeke/Paul Nagle (Citroen C3 WRC), a 51,8”;
5.º, Sébastien Ogier/Julien Ingrassia (Ford Fiesta WRC), a 55,7”;
6.º, Hayden Paddon (Hyundai i10 Coupé WRC), a 1’17,8”;
7.º, Dani Sordo/Marc Marti (Hyundai i20 Coupé WRC), a 1’40,3”;
8.º, Craig Breen/Scott Martin (Citroen C3 WRC), a 1’54,3”;
9.º, Elfyn Evans/Daniel Barritt (Ford Fiesta WRC), a 3’01,5”;
10.º, Stéphane Lefebvre/Gabin Moreau (Citroen DS3 WRC), a 3’23,6”.

Estão classificadas mais 27 equipas.