Tribuna Expresso

Perfil

Automobilismo

Pedro Meireles triunfa no Rali Serras de Fafe

Para o piloto da Skoda foi a confirmação de que pode ser o mais sério adversário de José Pedro Fontes na luta pelo título, que este defende

Pedro Roriz

FREDERICO NOGUEIRA / ACOR

Partilhar

Uma barra da suspensão quebrada, na segunda passagem por Luilhas, impediu Ricardo Moura (Ford Fiesta R5) de vencer a prova de abertura do Campeonato Nacional de Ralis (CNR). Sorte para Pedro Meireles (Skoda Fabia R5), que herdou o comando e conseguiu mantê-lo até ao fim.

Para o piloto da Skoda foi a confirmação de que poder ser ele o mais sério adversário de José Pedro Fontes (Citroen DS3 R5) na luta pelo título, que este defende, enquanto Moura viu repetir-se o sucedido o ano passado, quando, tal como agora, comandava e foi forçado a desistir. Só que, desta vez, tudo sucedeu a três troços apenas do fim, quando o piloto do Fiesta dispunha de 42,3 segundos de avanço e a vitória parecia assegurada.

Pedro Meireles, que venceu pela sexta vez no CNR, e José Pedro Fontes inverteram as posições alcançadas no ano passado, com João Barros (Ford Fiesta R5) a completar o pódio.

No seu regresso mais uma vez esporádico à estrada, Paulo Meireles (Skoda Fabia R5) foi quarto e mostrou ter andamento para discutir as vitórias caso estivesse disponível para ter uma presença mais assídua neste campeonato, como o demonstra o facto de ter ficado a menos de dois minutos do vencedor e com mais de três minutos de avanço sobre o quinto, Ricardo Teodósio (Mitsubishi Lancer X), ainda que este estivesse limitado pelo carro que conduz.

Pedro Antunes (Peugeot 208 R2), 10.º da geral, dominou de forma clara entre os carros de duas rodas motrizes. José Merceano (Mitsubishi Lancer VIII) venceu a prova inaugural da Taça Nacional de Ralis de Terra, ao beneficiar dos abandonos de Fernando Peres (Mitsubsihi Lancer IX), que tinha terminado o primeiro dia no comando, e de Ricardo Matos (Mitsubishi Lancer IX), segundo, na fase inicial da segunda secção traídos pela mecânica.

Classificação final

1.º, Pedro Meireles/Mário Castro (Skoda Fabia R5), 1h 30m49,1s
2.º, José Pedro Fontes/Inês Ponte (Citroen DS3 R5), a 59,2 s
3.º, João Barros/Jorge Henriques (Ford Fiesta R5), a 1m14s
4.º, Paulo Meireles/Marcos Gonçalves (Skoda Fabia R5), a 1m45,6s
5.º, Ricardo Teodósio/José Teixeira (Mitsubishi Lancer X), a 4m49,9s
6.º, Hugo Mesquita/Valter Cardoso (Skoda Fabia S2000), a 5m23,7s
7.º, Miguel Barbosa/Miguel Ramalho (Skoda Fabia R5), a 6m18,2s
8.º, Diogo Salvi/Carlos Magalhães (Ford Fiesta R5), a 8m01,4s
9.º, Vítor Ribeiro/Pedro Alves (Mitsubishi Lancer IX), a 8m38,8s
10.º, Pedro Antunes/João Leones (Peugeot 208 R2), a 10m17,2s.

Classificaram-se mais 10 equipas.

Classificação oficiosa do Nacional de Pilotos:

1.º, Pedro Meireles, 27,05 pontos
2.º, José Pedro Fontes, 20,41
3.º, João Barros, 17
4.º, Paulo Meireles, 14
5.º, Ricardo Teodósio, 12
6.º, Hugo Mesquita, 10
7.º, Miguel Barbosa, 8
8.º, Diogo Salvi, 6
9.º, Vítor Ribeiro, 4
10.º, Pedro Antunes, 2 pontos

Próxima prova: Rali de Castelo Branco, 11 e 12 de março, organizado pela Escudeira de Castelo Branco