Tribuna Expresso

Perfil

Automobilismo

Rali Guanajuato México: Kris Meeke segura comando

Os “estragos” provocados pela altitude a que a prova decorre fizeram com que os pilotos tivessem a preocupação de gerir os pneus e o desgaste físico, o que fez com que houvesse poucas alterações na frente da corrida

Pedro Roriz

D.R

Partilhar

O inglês Kris Meeke (Citroen C3) continua da frente no Rali do México, depois de uma segunda etapa sem grandes alterações.

Os “estragos”provocados pela altitude a que a prova decorre fizeram com que os pilotos tivessem a preocupação de gerir os pneus e o desgaste físico, o que fez com que fossem escassas as modificações em termos de geral.

Na frente, Kris Meeke ganhou mais alguns segundos ao francês Sébastien Ogier (Ford Fiesta WRC), mas a vantagem de que dispõe (30,9”) é escassa para o que falta percorrer (mais de 50 km divididos por duas especiais, com a diferença de tempo a subir na segunda passagem por Lajas de Oro (38,31 km), quando o piloto do Ford não evitou um pião e perdeu 18” de uma assentada.

O belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC) conservou o terceiro lugar e, em condições normais os lugares do pódio estão definidos, porque o belga tem mais de um minuto de avanço sobre o estónio Ott Tanak (Ford Fiesta WRC), a menos que o francês consiga desalojar o inglês da primeira posição.

O finlandês Jari-Matti Latvala (Toyota Yaris WRC) é o melhor (6.º) da marca nipónica e é de referir a recuperação do inglês Elfyn Evans (Ford Fiesta WRC) que, penalizado em cinco minutos, antes da partida, já é nono, à frente do sueco Pontus Tidemand (Skoda Fabia R5), que comanda entre os RC2, e que sem essa penalização seria sexto.

Intenso vai ser o duelo pela vitória entre os RC2, porque Pontus Tidemand tem o francês Eric Camilli (Ford Fiesta R5) está a escassos 2,0”, pelo que as duas derradeiras especiais são importantissimas

A etapa de hoje

Hoje, ao final da tarde (hora de Portugal), os concorrentes cumprem as duas derradeiras especiais, a primeira com 32,96 km e a segunda, que funciona como “Power Stage”, a ter uma extensão pouco habitual (21,94 km), cerca do dobro dos quilómetros do que é costume, o que pode provocar surpresas, uma vez que a diferença de tempo entre os dois homens da frente é pouco significativa, face ao que falta percorrer.

Classificação geral, após a 2.ª etapa

1.º, Kris Meeke/Paul Nagle (Citroen C3 WRC), 2.47’33,3”; 2.º, Sébastien Ogier/Julien Ingrassia (Ford Fiesta WRC), a 30,9”; 3.º, Thierry Neuville/Nicolas Gilsoul (Hyundai i20 Coupé WRC); a 1’10,5”; 4.º, Ott Tanak/Raigo Molder (Ford

Fiesta WRC), a 2’12,6”; 5.º, Hayden Paddon/John Kennard (Hyundai i20 Coupé WRC), a 3’25,5”; 6.º, Jari-Matti Latvala/Mikka Antilla (Toyota Yaris WRC), a 4’32,6”; 7.º, Juho Hanninen/Kaj Lindstrom (Toyota Yaris WRC); a 4’32,9”; 8.º, Dani Sordo/Marc Marti (Hyundai i20 Cooupé WRC), a 5’16,1”; 9.º, Elfyn Evans/Daniel Barritt (Ford Fiesta WRC), a 8’41,9”; 10.º, Pontus Tidemand/Jonas Andersson Skoda Fabia R5), a 9’26,4” (1.º RC2). Estão classificadas mais 13 equipas