Tribuna Expresso

Perfil

Automobilismo

Rali de Castelo Branco: Emoção até ao fim

Carlos Vieira dificultou a vida a José Pedro Fontes, que acabou por vencer

Pedro Roriz

José Pedro Fontes defende o título

MANRICO MARTELLA PURE WRC

Partilhar

Emoção a rodos no Rali de Castelo Branco, decidido a favor de José Pedro Fontes (Citroen DS3 R5) na derradeira especial.

O mérito da indecisão pertence a Carlos Vieira (Citroen DS3 R5), que foi o primeiro comandante do rali, que voltou ao primeiro lugar a meio da manhã, mas que viu José Pedro Fontes voltar para a frente, com os dois a entrarem para os 19,19 km da segunda passagem por Alvito, a última classificativa, separados por 1,0”, com José Pedro Fontes na frente.

A luta foi intensa, com José Pedro Fontes a bater o seu adversário por 1,6”, para garantir a 12.ª vitória da sua carreira e cimentar a posição de comandante do campeonato.

Mas Castelo Branco foi uma clara confirmação da rapidez de Carlos Vieira, que tantas vezes tem comprometido os resultados por erros, que muitas vezes custam o abandono, mas que, desta feita, fez uma prova impecável, esperando-se que o piloto tenha aprendido a controlar a sua ansiedade, porque é alguém que pode entrar na discussão das vitórias.

A prova viveu deste duelo, com João Barros (Ford Fiesta R5), o vencedor do ano passado, a manter-se por perto, mas sem conseguir acompanhar o andamento dos seus adversários, como o demonstra o facto de só ter vencido uma especial, contra quatro vitórias de cada um dos pilotos da Citroen.

Miguel Barbosa (Skoda Fabia R5) foi um tranquilo quarto classificado, à frente de Ricardo Teodósio (Mitsubishi Lancer X), com o espanhol Francisco Cima (Renault Clio R3T) a terminar em sexto e a ser o mais rápido entre os que tripulam carros de duas rodas motrizes.

Classificação final:

1.º, José Pedro Fontes/Inês Ponte (Citroen DS3 R5), 1.05’24,2”; 3.º, Carlos Vieira/Jorge Carvalho (Citroen DS3 R5), a 2,6”; 3.º, João Barros/Jorge Henriques (Ford Fiesta R5), a 33,4”; 4.º, Miguel Barbosa/Miguel Ramalho (Skoda Fabia R5), a 2’49,4”; 5.º, Ricardo Teodósio/José Teixeira (Mitsubishi Lancer X), a 4’34,4”; 6.º, Francisco Cima/Juan Garcia (Renault Clio R3T), a 5’09,4”; 7.º, Carlos Martins/Daniel Amaral (Mitsubishi Lancer X), a 5’16,2”; 8.º, Javier Bouza/Ivan Bouza (Renault Clio R3T), a 5’53,9”; 9.º, Pedro Antunes/Paulo Leones (Peugeot 208 R2), a 5’58,3”; 10.º, Paulo Neto/Vítor Hugo (Citroen DS3 R3T Max), a 6’03,9. Classificaram-se mais 11 equipas

Classificação, oficiosa, do Campeonato Nacional de Ralis, depois do Rali de Castelo Branco:

1.º, José Pedro Fontes, 47,61 pontos; 2.º, João Barros, 34,55; 3.º, Pedro Meireles, 27,05; 4.º, Ricardo Teodósio, 24; 5.º, Carlos Vieira, 22,2; 6.º, Miguel Barbosa, 22; 7.º, Paulo Meireles, 14; 8.º, Hugo Mesquita, Carlos Martins, 10; 10.º, Diogo Salvi, Paulo Neto 6.

Próxima prova – Azores Airlines Rally, a 30 de Março a 1 de Abril, organizado pelo Grupo Desportivo e Comercial