Tribuna Expresso

Perfil

Automobilismo

GP do Qatar: Miguel Oliveira a 0,280” do pódio

A melhoria das condições atmosféricas, que ontem tinham impedido a realização das qualificações, permitiu que as corridas do GP do Qatar tivessem decorrido sem problemas, o que permitiu assistir-se a intensos duelos no traçado de Losail.

Miguel Oliveira

Mirco Lazzari gp/ Getty Images

Partilhar

O Italiano Franco Morbidelli (Kalex – Moto2) e os espanhóis Maverick Viñakes (Yamaha – MotoGP) e Joan Mir (Honda – Moto3) venceram as primeiras corridas do Campeonato do Mundo de Motociclismo.

A melhoria das condições atmosféricas, que ontem tinham impedido a realização das qualificações, permitiu que as corridas do GP do Qatar tivessem decorrido sem problemas, o que permitiu assistir-se a intensos duelos no traçado de Losail.

Excelente estreia de Miguel Oliveira (KTM) aos comandos da moto da marca austríaca com o “motard” português a ficar a escassos 0,280” do pódio depois de uma corrida feita de trás para a frente.

Como consequência de um mau arranque, Miguel Oliveira “caiu” de quinto, posição que ocupava à largada, para sétimo, mas em quatro voltas chegou ao quarto lugar e passou a rodar na “sombra” do japonês Takaaki Nakagami (Kalex), que nunca lhe deu a mais pequena hipótese de tentar a ultrapassagem.

A corrida foi dominada pelo italiano Franco Morbidelli (Kalex), que largou da “pole” e que, depois de ter visto o suíço Thomas Luthi (Kalex) ultrapassá-lo, depressa impôs a sua lei e “voou” para a sua primeira vitória no “Mundial” da categoria.

A chuva, que caiu no intervalo entre as corridas de Moto2 e MotoG,P levou ao atraso da partida da corrida rainha, que foi encurtada, depois de pilotos e organizadores terem tido longas discussões sobre as condições de segurança da pista.

Quando a chuva parou e a partida acabou por ser dada, depois dos pilotos terem tido oportunidade de fazerem duas voltas de reconhecimento de aderência do asfalto, uma vez que, nas motos, para que as corridas possam ter lugar com o asfalto molhado é obrigatório que, pelo menos numa sessão de treinos, a pista tenha estado molhada.

Surpreendentemente, foi o francês Johan Zarco (Yahama), campeão do mundo de Moto2 e “rookie” na categoria rainha, a assumir o comando até que uma queda o arredou do comando, herdado pelo italiano Andrea Dovizioso (Ducati), que travou um duelo intenso com o espanhol Maverick Viñales (Yamaha) que na estreia aos comandos de uma moto da marca dos três diapasões acabou por garantir a vitória, com a ultrapassagem definitiva a suceder na penúltima volta.

Como era esperada, a corrida de Moto3 confirmou o sucedido no passado na categoria, com um lote de 10 pilotos, oito dos quais a caberem num segundo, a discutir a vitória, durante as 18 voltas, com as mudanças de comando a serem uma constante, até que o espanhol John Mir (Honda) acabou por garantir a vitória, a sua segunda em Moto3, à frente do inglês John McPhee (Honda) e do seu compatriota Jorge Martin (Honda), que largou da “pole”.

Classificações

Corridas

MOTO2 – 1.º, Franco Morbidelli (Kalex), 20 voltas (107,60 km), em 40’18,480” (160,1 km/h); 2.º, Thomas Luthi (Kalex), 2,601”; 3.º,Takaaki Nakagami (Kalex), 3,304”; 4.º,Miguel Oliveira (KTM), a 3,584”; 5.º, Alex Marquez (Kalex), 11,226”; 6.º, Luca Martini (Kalex), a 13,747”; 7.º, Fabio Quartararo (Kalex), a 13,988”; 8.º Lorenzo Baldassarri (Kalex), a 17,465”; 9.º, Xavier Vierge (Tech 3), a 17,477”; 10.º, Axel Pons (Kalex), a 17,767”. Classificaram-se mais 19 pilotos

MOTOGP – 1.º, Maverick Viñales (Yamaha), 20 voltas (107,60 km), em 38’59,999” (165,5 km/h); 2.º, Andrea Dovizioso (Ducati), a 0,461”; 3.º, Valentino Rossi (Yamaha), a 1,928”; 4.º, Marc Marquez (Honda), a 6,745”; 5.º, Dani Pedrosa (Honda), a 7,120”, 6.º, Aleix Espargaro (Aprilia), a 7,661”; 7.º, Scott Redding (Ducati), a 9,782”; 8.º, Jack Miller (Honda), a 14,486”; 9.º, Alex Rins (Suzuki), a 14,788”; 10.º, Jonas Folger (Yamaha) a 15,069”. Classificaram-se mais oito pilotos

MOTO3 – 1.º, Joan Mir (Honda), 18 voltas (96,840 km), em 38’27,364” (151,0 km/h); 2.º, John McPhee (Honda), 0,135”; 3.º, Jorge Martin (Honda), a 0,218”; 4.º, Aron Canet (Honda), a 0,252”; 5.º, Romano Fenati (Honda), a 0,453; 6.º, Andrea Migno (KTM), a 0,579”; 7.º, Niccolo Antonelli (KTM), 0, 661”; 8.º, Fabio Di Gianmamtoni (Honda), a 0.878”; 9.º, Marcos Ramirez (KTM), a 1,693”; 10.º, Adam Norrodin (Honda), a 7,904”. Classificaram-se mais 16 pilotos.

Classificação dos “Mundiais”, depois da prova do Qatar:

PILOTOS

MOTO2 – 1.º, Franco Morbidelli (Kalex), 25 pontos; 2.º, Thomas Luthi (Kalex), 20; 3.º,Takaaki Nakagami (Kalex), 16”; 4.º,Miguel Oliveira (KTM) 13; 5.º, Alex Marquez, 11; 6.º, Luca Martini, 10; 7.º, Fabio Quartararo, 9; 8.º Lorenzo Baldassarri, 8; 9.º, Xavier Vierge, 7; 10.º, Axel Pons (Kalex), 6. Estão classificados mais cinco pilotos

MOTOGP – 1.º, Maverick Viñales, 25 pontos; 2.º, Andrea Dovizioso, 20; 3.º, Valentino Rossi, 16; 4.º, Marc Marquez (Honda), 13; 5.º, Dani Pedrosa (Honda), 11, 6.º, Aleix Espargaro, 10; 7.º, Scott Redding (Ducati), 9; 8.º, Jack Miller

(Honda), 8; 9.º, Alex Rins (Suzuki), 7; 10.º, Jonas Folger, 6. Estão classificados mais cinco pilotos

MOTO3 – 1.º, Joan Mir, 25 pontos; 2.º, John McPhee, 20; 3.º, Jorge Martin, 16; 4.º, Aron Canet, 13; 5.º, Romano Fenati, 11; 6.º, Andrea Migno, 10; 7.º, Niccolo Antonelli, 9; 8.º, Fabio Di Gianmamtoni, 8; 9.º, Marcos Ramirez, 7; 10.º, Adam Norrodin, 6. Estão classificados mais cinco pilotos.

Marcas

MOTO2 – 1º, Kalex, 25 pontos; 2.º, KTM, 13; 3.º, Tech 3, 7; 4.º, Suter, 5

MOTOGP – 1.º, Yamaha, 25 pontos; 2.º, Ducati, 20; 3.º, Honda, 13; 4.º, Aprilia, 10; 5.º, Suzuki, 7

MOTO3 – 1.º, Honda, 25 pontos; 2.º KTM, 10

EQUIPAS – 1.º, Movistar Yamaha MotoGP, 41 pontos; 2.º, Ducati Team, 25; 3.º, Repsol Honda Team, 24; 4.º, Aprilia Racing Team Gresini, 10; 5.º, Octo Pramac Racing, 9; 6.º, EG 0,0 Marc VDS, 9; 7.º, Team Suzuki Ecstar, 7; 8.º, Reale Avintia Racing, 7; 9.º, Monster Yamaha Tech 3, 6, 10.º, Pull&Bear Aspar Team, 2

Próxima prova – Grande Prémio da Argentina, dia 9 de Abril, em Termas de Rio Hondo