Tribuna Expresso

Perfil

Automobilismo

Presidente da FPAK pede “voto de confiança” para ser reeleito

Manuel Mello Breyner anunciou a sua recandidatura ao cargo, sob o lema “Juntos pelo desporto automóvel”, desta feita em parceria com Mex Machado Santos, que em 2016 tinha manifestado a intenção de se candidatar

Pedro Roriz e Lusa

Nuno Alexandre

Partilhar

O atual presidente da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK) pediu esta quarta-feira um "voto de confiança" aos associados para ser reeleito, de maneira a "dar continuidade ao trabalho" realizado até agora.

"A experiência destes quatro anos é importante e, pelo esforço que fizemos, merecemos por parte dos associados, que no fundo são quem vota, um voto da confiança para continuarmos o nosso trabalho", afirmou Manuel Mello Breyner, acrescentando: "Ter a certeza de que fizemos um bom trabalho é o ponto forte desta candidatura. No fundo, não tentar trocar o certo pelo incerto."

O presidente elogiou a ligação da sua candidatura com a lista de Mex Machado, justificada pelas "ideias novas e dinamismo". "O que nos une é mais do que o que nos separa", frisou. "[O Mex] trouxe sangue jovem, dinamismo e ideias novas. Não podemos achar que somos donos da razão, que estamos fechados naquele casulo e que não queremos saber de mais nada. Foi bastante benéfica esta junção das duas candidaturas".

Quanto a Mex Machado Santos, que em 2016 tinha manifestado a intenção de entrar na corrida a presidente da FPAK, sublinhou que este "foi um acordo muito trabalhado e muito negociado".

Mello Breyner destacou a recuperação financeira da Federação, antes de confessar: "Em determinado momento senti que um mandato não era suficiente para colocar o desporto automóvel no nível que quero e se é certo que cumprimos o nosso programa, no que diz respeito à recuperação financeira, chegou a altura de apostar nas áreas que consideramos fundamentais para o desenvolvimento do automobilismo e do karting".

Por sua vez, Mex Machado Santos recordou as longas conversas havidas e fez questão de sublinhar que "o importante foi termos definido um plano de ação que nos parece adequado para os próximos quatro anos".

Do vasto programa de ação apresentado, destaque para o 1.º Congesso da FPAK (em 2018), o regresso do Rali das Camélias a Sintra (2018), a primeira prova de carros elétricos (junho de 2017, na zona de Sintra) – contando para isso com o envolvimento das marcas –, sessões de treinos de pré-época da Fórmula 1 (2018), prova do Campeonato do Mundo de Resistência (2018) e final FIA European Rally Trophy na edição deste ano do Rali Casinos do Algarve.

A direção presidida por Manuel Mello Breyner integra ainda Mex Machado Santos e Mário Silva (vice-presidentes), Carlos Costa Martins, Joaquim Capelo, Nuno Jorge, Nuno Vilarinho, Pedro Azeredo, Pedro Barros, Pedro Melville Araújo, Pedro Ortigão e Vítor Sousa (vogais).

Presidem aos restantes órgãos sociais António Coutinho (Assembleia Geral), Eduardo Portugal Ribeiro (Conselho de Comissários), Miguel Paes do Amaral (Conselho Fiscal), João Folque (Conselho de Disciplina) e Paulo Relógio (Tribunal de Apelação).

As eleições da FPAK estão marcadas para 11 de maio e o antigo piloto Ni Amorim será o único opositor.