Tribuna Expresso

Perfil

Automobilismo

Sebastien Vettel vence GP do Mónaco

Dezasseis anos depois da última vitória da Ferrari, nas ruas de Monte Carlo pelas mãos do alemão Michael Schumacher, o seu compatriota Sebastian Vettel volta a colocar um “cavallino rampante” no lugar mais alto do pódio monegasco

Pedro Roriz

Max Rossi

Partilhar

Detentor da “pole position, o finlandês Kimi Raikkonen (Ferrari) foi o primeiro comandante da prova e, com o segundo lugar alcançado, assegurou a “dobradinha” da marca italiana.

Durante a primeira parte da corrida, o finlandês pareceu ter a situação controlada e manteve uma margem de segurança sobre o alemão, repondo a diferença sempre que o seu colega de equipa se aproximava.

Mas a partir do momento em que o alemão passou para a frente, o que sucedeu após a paragem para troca de pneus, o finlandês “baixou os braços” e limitou-se garantir o segundo lugar, nunca dando a sensação de ter vontade de discutir a vitória, nem mesmo quando, já parte final da corrida, o “safety car” entrou em pista, com Sebastian Vettel a ganhar, rapidamente, um avanço de 2,5” sobre o seu colega de equipa, quando ele saiu da pista, e a celebrar a 45.ª vitória, ficando a seis triunfos do francês Alain Prost.

Mais intensa foi a luta pelo derradeiro lugar do pódio, que acabou por ficar nas mãos do australiano Daniel Ricciardo (Red Bull/TAG Heuer), depois de na fase inicial da corrida o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) e o holandês Max Verstappen (Red Bull/TAG Heuer) tivessem estado à frente do australiano.

Só que Daniel Ricciardo aproveitou bem o tempo que esteve em pista, sem ninguém à sua frente, porque os Ferrari estavam longe e os seus adversários pararam em voltas sucessivas para trocar de pneus, o que lhe permitiu ganhar margem suficiente para trocar de pneus e regressar à pista no terceiro lugar.

Com a entrada do “safety car”, em consequência do despiste do alemão Pascal Werhlain (Sauber), no Portier, o australiano viu os seus adversários colarem-se e não evitou um “toque”, nos “rails” de protecção em Saint Devote, mas conseguiu mantê-los atrás de si e “salvar” o terceiro lugar.

Excelente corrida do espanhol Carlos Sainz (Toro Rosso/Renault) que, na fase final, teve de suportar a pressão do inglês Lewis Hamilton (Mercedes) que, numa corrida de trás para a frente, recuperou da 14.ª posição na grelha de partida até ao sétimo lugar, mas viu a desvantagem para Sebastian Vettel subir para 25 pontos, ou seja uma vitória.

O francês Romain Grosjean (Haas/Ferrari), o brasileiro Felipe Massa (Williams/Mercedes) e o finlandês Kevin Magnussen (Haas/Ferrari) terminaram nos restantes lugares pontuáveis, com a marca norte-americana a colocar os dois carros nos lugares pontuáveis.

Classificação – 1.º, Sebastian Vettel (Ferrari SF70-H/Ferrari), 78 voltas (260,286 km), em 1.44’44,340” (149,105 km/h); 2.º, Kimi Raikkonen (Ferrari SF70-H/Ferrari), a 3,145”; 3.º, Daniel Ricciardo (Red Bull RB13/TAG Heuer), a 3,745”; 4.º, Valtteri Bottas (Mercedes W08/Mercedes), a 5,517”; 5.º, Max Verstappen (Red Bull RB13/TAG Heuer), a 6,199”; 6.º, Carlos Sainz (Toro Rosso STR12/Renault), a 12,038”; 7.º, Lewis Hamilton (Mercedes W08/Mercedes), a 15,801”; 8.º, Romain Grosjean (Haas VF-17/Ferrari), a 18,150”; 9.º, Felipe Massa (Williams FW40/Mercedes), a 19,445”; 10.º, Kevin Magnussen (Haas VF17-Ferrari), a 21,443”; 11.º, Jolyon Palmer (Renault RS17/Renault), a 22,733; 12.º, Esteban Ocon (Force India VJM10/Mercedes), a 23,725”; 13.º, Sergio Perez (Force India VJM10/Mercedes), a 39,089”

Classificações dos “Mundiais”, depois da prova monegasca:

PILOTOS – 1.º, Sebastian Vettel, 129 pontos; 2.º, Lewis Hamilton, 104; 3.º, Valtteri Bottas, 75; 4.º, Kimi Raikkonen, 67; 5.º, Daniel Ricciardo, 52; 6.º, Max Verstappen, 45: 7.º, Sergio Perez, 34; 8.º, Carlos Sainz, 25; 9.º, Felipe Massa, 20; 10.º, Esteban Ocon, 19; 11.º, Nico Hulkenberg, 14; 12.º, Romain Grosjean, 9; 13.º, Kevin Magnussen, 5; 14.º, Pascal Wehrlein, Daniil Kvyat, 4

EQUIPAS – 1.º, Scuderia Ferrari, 196 pontos; 2.º, Mercedes AMG Petronas F1 Team, 179 pontos; 3.º, Red Bull Racing, 97; 4.º, Sahara Force India F1 Team, 53; 5.º, Scuderia Toro Rosso, 29; 6.º, Williams Martini Racing, 20; 7.º, Renault Sport F1 Team, Haas, F1 Team, 14; 9.º, Sauber F1 Team, 4.

Próxima prova – Grande Prémio do Canadá, dia 11 de Junho, no Circuito Gilles Villeneuve (Montreal)