Tribuna Expresso

Perfil

Automobilismo

Rali Vinho da Madeira: Alexandre Camacho (Peugeot 208 T16 R5) sucede a Vítor Sá

Treze anos depois do triunfo de Vítor Sá, o Rali Vinho Madeira volta a ter como vencedor um piloto madeirense, Alexandre Camacho (Peugeot 298 T16 R5), que resistiu à pressão exercida pelo italiano Giandomenico Basso (Hyundai i20 R5).

Pedro Roriz

Partilhar

Alexandre Camacho é o quarto piloto local a vencer a prova, juntando-se não só a Vítor Sá, mas também a “Zeca” Cunha (Triumph TR4), que venceu em 1965, quando a prova não contava para o Campeonato Nacional, e a “Janica Clemente”, que triunfou em 1975, em ambos os casos quando a prova se chamava Volta à Madeira

Pedro Calado, com Alexandre Camacho, Ornelas Camacho, com Vítor Sá, e Miguel Sousa, com “Janica” Clemente, foram os ocupantes do banco do lado direito dos carros vencedores, não sendo conhecido o companheiro de equipa de “Zeca” Cunha, por nesse tempo não se reconhecer a importância do papel daqueles que se sentam no banco do lado direito.

À partida para o derradeiro dia de competição, Miguel Nunes (Hyundai i20 R5) estava no comando, posição que manteve até à primeira passagem pela Ponta do Pargo, altura em que um disco de travão cedeu e foi obrigado a deixar o comando nas mãos de Alexandre Camacho, que tinha um atraso de 9,6” em relação ao piloto da Hyundai.

A partir daí Alexandre Camacho soube controlar os “ataques” de Giandomenico Basso, que teve problemas eléctricos nos últimos três especiais do dia, e garantir uma vitória merecida, cimentada em 10 vitórias nas 19 especiais que integravam o percurso deste ano.

De referir o excelente desempenho dos carros da marca sul-coreana, com Miguel Nunes a ter perdido uma eventual vitória e o italiano Giandomenico Basso a terminar em segundo, depois de, no primeiro dia ter estado no comando e lutado até ao fim com o futuro vencedor, sendo batido, talvez, pelo superior conhecimento do terreno que Alexandre Camacho tem.

Ao pódio subiu João Silva (Citroen DS3 R5), também ele piloto local, que nunca esteve em posição de discutir a vitória, mas que se impôs aos pilotos continentais, com Miguel Campos (Skoda Fabia R5) a ser o melhor dos que se deslocaram do continente.

Mas em termos de Campeonato Nacional, Miguel Barbosa (Skoda Fabia R5), sexto, atrás ainda do italiano Simone Tempestini (Citroen DS3 R5), arrecadou o máximo de pontos, por ser o primeiro entre os inscritos na competição eascendeu ao segundo lugar, atrás de Pedro Meireles que, mesmo ausente, manteve o comando.

Carlos Vieira (Citroen DS3 R5), que discutia com Miguel Barbosa o primeiro lugar entre os interessados no Campeonato Nacional, viu os seus intentos destruídos, por um furo no pneu dianteiro esquerdo, na primeira passagem pela classificativa do Rosário, onde, numa atitude anti-desportiva, que se lamenta, impediu a passagem de João Barros (Ford Fiesta R5) que o seguia e o apanhou muito antes do final da prova de classificação.

Classificação final da 1.ª etapa – 1.º, Alexandre Camacho/Pedro Calado (Peugeot 208 T16 R5), 2.15’03,2”; 2.º, Giadomenico Basso/Lorenzo Granai (Hyundai i20 R5), a 15,6”; 3.º, João Silva/Rui Rodrigues (Citroen DS3 R5), a 1’41,7”; 4.º, Miguel Campos/António Costa (Skoda Fabia R5), a 2’48,9”; 5.º, Simome Tempestini/Giovanni Bernacchini (Citroen DS3 R5), a 3’50,7”; 6.º, Miguel Barbosa/Miguel Ramalho (Skoda Fabia R5), a 3’58,7”; 7.º, Carlos Vieira/Jorge Carvalho (Citroen DS3 R5), a 4’53,2”; 8.º, Filipe Pires/Vasco Mendonça (Mitsubishi Lancer X), a 7’52,2”; 9.º, Vasco Silva/Ricardo Ventura (Mitsubishi Lancer X), a 9’33,2”; 10.º, José Camacho/Ricardo Pontes (Fiat Punto S2000), a 16’05,9”. Classificaram-se mais 28 equipas.

Classificação do Campeonato Nacional de Ralis, depois do Rali Vinho Madeira – 1.º, Pedro Meireles, 101,98 pontos; 2.º, Miguel Barbosa, 92,72; 3.º, João Barros, 90,51; 4.º, Carlos Vieira, 85,8; 5.º, José Pedro Fontes, 70,36; 6.º, Ricardo Teodósio, 57; 7.º, Joaquim Alves, 54; Paulo Nwto, 54; 9.º, Carlos Martins, 30; 10.º, Pedro Antunes, 29. Estão classificados mais 31 pilotos.

Próxima prova – Rali de Mortágua, de 23 a 25 de Setembro, organizado pelo Clube Automóvel do Centro