Tribuna Expresso

Perfil

Automobilismo

Ott Tanak segura vitória no Rali da Alemanha

Piloto estónio da Ford ganhou confortavelmente e o seu colega Sébastien Ogier é o novo líder do Mundial de pilotos

Pedro Roriz

Reporter Images / EPA

Partilhar

O estónio Ott Tanak (Ford Fiesta WRC) garantiu a vitória no Rali da Alemanha ao defender, com sucesso, o primeiro lugar que ocupava no arranque do terceiro dia da prova.

O norueguês Andreas Mikkelsen (Citroen C3 WRC) era o único que podia colocar em causa o segundo triunfo da carreira do piloto estónio, uma vez que o francês Sébastien Ogier (Ford Fiesta WRC) estava mais interessado em garantir um lugar no pódio e pontuar na “power stage”, do que em discutir a vitória na prova, para poder “fugir” do belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC) o seu adversário na luta pelo título.

O belga, a exemplo do sucedido na Suécia, “bateu” numa superespecial no terceiro dia do rali. Apesar de ter regressado à estrada com o objetivo de marcar pontos na “power stage”, não foi além do sexto tempo na derradeira classificativa, e como consequência parte para as últimas três provas da temporada (Espanha, Inglaterra e Austrália) com 17 pontos de atraso para o campeão do mundo.

O finlandês Juho Hanninen (Toyota Yaris WRC) terminou em quarto e foi o melhor dos homens da marca japonesa, enquanto o neo-zelandês Hayden Paddon (Hyundai i20 Coupé WRC), em oitavo, foi o único dos pilotos da marca sul-coreana no “top ten”, ainda que o espanhol Dani Sordo, após o abandono no segundo dia, tenha somado vitórias em especiais, deixando no ar a sensação que sem essa desistência poderia ter estado na luta, pelo menos, pelos lugares do pódio.

Por sua vez, o francês Eric Camilli (Ford Fiesta R5), que fechou o lote dos 10 primeiros, triunfou entre os RC2, beneficiando do furo sofrido pelo checo Jan Kopecky (Skoda Fabia R5), que comandava a categoria desde o arranque da prova, na etapa de sábado.

O Mundial de ralis vai agora de férias para regressar no início de Outubro, na Catalunha, com especiais em terra e asfalto.

Classificação final – 1.º, Ott Tanak/Martin Jarveoja (Ford Fiesta WRC), 2.57’31,7””; 2.º, Andreas Mikkelsen/Anders Jaeger (Citroen C3 WRC), a 16,4”; 3.º, Sébastien Ogier/Julien Ingrassia (Ford Fiesta WRC), a 30,4”; 4.º, Juho Hanninen/Kaj Lindstrom (Toyota Yaris WRC), a 1’49,2”; 5.º, Craig Breen/Martin Scott (Citroen C3 WRC), a 2’01,5”; 6.º, Elfyn Evans/Daniel Barritt (Ford Fiesta WRC), a 2’03,4”; 7.º, Jari-Matti Latvala/Mikka Antilla (Toyota Yaris WRC), a 3’58,2”; 8.º, Hayden Paddon/Sebastian Marshall (Hyundai i20 Coupé WRC), a 4’32,4”; 9.º, Armin Kremer/Pirmin Winklhofer (Ford Fiesta WRC), a 10’19,4”; 10.º, Eric Camilli/Benjamin Veillas (Ford Fiesta R5), a 10’44,3” (1.º RC2). Classificaram-se 45 pilotos.

Classificação dos “Mundiais”, depois da prova alemã:

PILOTOS – 1.º, Sébastien Ogier, 177 pontos; 2.º, Theirry Neuville, 160; 3.º, Ott Tanak, 144; 4.º, Jari-Matti Latvala, 123; 5.º, Dani Sordo, 89; 6.º, Elfyn Evans, 87; 7.º, Craig Breen, 64; 8.º, Juho Hanninen, 58; 9.º, Hayden Paddon, 55; 10.º, Esapekka Lappi, 49; 11.º, Andreas Mikkelsen, 39; 12.º, Kris Meeke, 31; 13.º, Teemu Suninen, 25; 14.º, Stéphane Lefebvre, 22; 15.º, Mads Ostberg, 19; 16.º, Jan Kopecky, 5; 17.º, Pontus Tidemand, 4; 18.º, Eric Camilli, 3; 19.º, Stéphane Sarrazin e Armin Kremer, 2; 21.º, Bryan Bouffier e Yohan Rossel, 1

MARCAS – 1.º, M-Sport World Rally Team, 325 pontos; 2.º, Rally Team, Hyundai Motorsport, 261; 3.º, Toyota Gazoo Racing World, 213; 4.º, Citroen Total Abu Dhabi World Rally Team, 163.

Próxima prova – Rali de Eapanha, de 6 a 8 de outubro.