Tribuna Expresso

Perfil

Automobilismo

Rali da Guarda: lazer e evasão em vez de “bombas” e banhos de pó

O conceito é o de sempre: em vez de troços sinuosos percorridos por “bombas” desportivas que deixam atrás de si um manto imenso de pó, o Rali da Guarda privilegia o lazer e a evasão, em viaturas do dia a dia automóvel

Expresso

DR

Partilhar

É já este fim de semana que a Guarda recebe mais uma edição de um rali diferente de todos os demais, organizado como sempre pelo Clube Escape Livre.

O conceito será o de sempre: em vez de troços sinuosos percorridos por “bombas” desportivas que deixam atrás de si um manto imenso de pó, o Rali Bridgestone / First Stop Guarda 2018 privilegia o lazer e a evasão, em viaturas do dia a dia conduzidas por pilotos e ex-pilotos, jornalistas, representantes das marcas e outros profissionais ligados ao mundo automóvel.

Este ano a prova de estrada centrar-se-á, no sábado, nos concelhos da Guarda e de Pinhel, dando a conhecer Cidadelhe e o Museu Municipal de Pinhel. E não faltarão, obviamente, os inevitáveis imprevistos e peripécias que já são a imagem de marca do rali, por norma mais concentrados na prova de perícia que decide a classificação final, agendada para o meio da tarde, junto ao mercado municipal da Guarda.

D.R.

O fim de semana inclui ainda provas de vinhos da região, jogos e demonstrações das marcas, ficando a manhã de domingo reservada ao programa comemorativo do quinto aniversário da Cápsula do Tempo Guarda 2050, na Torre de Menagem.