Tribuna Expresso

Perfil

Diogo Pombo

Diogo Pombo

Jornalista

Começou longe do desporto, no Sol e no I, até ajudar a fundar o Observador, onde o deixaram entrar a pés juntos nestes campos. Está sempre de olho no futebol e em tudo o que tem uma bola à mistura, para escrever sobre isso. Quando não pode, tenta estar a jogar qualquer coisa. Ou ver outros a fazerem história, jogando, como no Europeu de 2016, quando andou por França atrás da seleção. Pouco depois, chegou ao Expresso.

  • Jesus e Bruno, amigos como sempre

    Sporting

    Bruno de Carvalho nunca se deu tão bem com alguém no futebol como se dá com Jorge Jesus. A Tribuna Expresso sabe que presidente e treinador estão a planear a próxima época com as conclusões a que chegaram com esta que passou - o Sporting teve três plantéis num só e demasiados jogadores desmotivados e a contagiarem os restantes. E o clube só está disposto a vender os capitães pelo valor das cláusulas de rescisão

  • Afinal, Nuno Espírito Santo foi assim tão mau?

    FC Porto

    Em suma, a ideia que pode ter ficado de Nuno Espírito Santo é a de que não foi campeão pelo FC Porto por ter empatado demasiado e, sobretudo, em dois momentos cruciais da época (contra Vitória de Setúbal e Feirense). Mas muitos dos números do treinador são piores do que os de quem o precedeu nas últimas três épocas, como a percentagem de vitórias ou dos jogos em que a equipa marcou golos. Todos, contudo, fizeram o mesmo - nada conquistaram num clube que vive de conquistas

  • O que se passa com Novak Djokovic?

    Ténis

    Esta segunda-feira cantam-se os 30º parabéns a você a Novak Djokovic. No dia anterior, contudo, o sérvio anunciou que Andre Agassi vai treiná-lo durante o torneio de Roland Garros, que arranca já no próximo fim de semana. Mas algo se passa com Djokovic - ele só venceu um dos últimos 10 torneios que jogou; despediu, no início do mês, três técnicos que o acompanhavam há mais de uma década; e diz que o ténis já não é a prioridade na sua vida

  • Até sempre ou até já, amigos

    Futebol internacional

    Este fim de semana vai encerrar a época em vários campeonatos. E vai também fechar à chave a carreira de alguns jogadores, e separar outros dos clubes em que sempre estiveram. Ninguém gosta de despedidas, mas pronto, é a vida

  • Nani Roma: “É preciso ter cojones em todo o lado”

    Entrevistas Tribuna

    Encontrámos um piloto de ralis no Grande Prémio da Catalunha, em Fórmula 1. É um espanhol que já venceu o Dakar em motos (2004), quando o Dakar ainda era o Dakar, e outro em carros (2014), já na América do Sul. E Nani Roma, 43 anos, diz que vai continuar a participar no rali dos ralis até lhe apetecer e ter corpo para isso