Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

O mais provável é que estes dois joguem de início esta noite. Para bem do Benfica

Benfica deverá ter Jonas e Mitroglou contra o Belenenses nesta segunda para seguir líder do campeonato deixar para trás a goleada sofrida (4-0) diante do Broussia de Dortmund

Evandro Furoni

Miguel Riopa/Getty

Partilhar

“Alguém se atreve a fazer uma pergunta sobre o Belenenses?”. A questão de Rui Vitória aos jornalistas na antevisão da partida contra o Belenenses mostra que o jogo desta segunda-feira, às 20h, vale mais do que apenas manter a liderança do campeonato – para o Benfica, uma vitória no Estádio da Luz é um primeiro passo para esquecer o que se passou na Alemanha.

Atrevimento é exatamente o que alguns adeptos dizem ter faltado ao Benfica na Alemanha. A derrota por 4-0 contra o Borussia Dortmund tirou os encarnados da Liga dos Campeões, e resultaram em críticas a Rui Vitória pela postura excessivamente defensiva nos duelos contras os alemães.

“Vejo sempre as críticas como uma forma de aprendizagem, de melhoria, mas não me abalam sobremaneira. Da mesma forma que os elogios não me metem nas nuvens, não são agora as críticas que me vão tirar o sentido de trabalho”, defendeu-se Rui Vitória.

Aparentemente, o técnico ouviu as críticas.

A tendência é que o Benfica seja mais ofensivo no duelo desta noite, com Jonas e Mitroglou no ataque. Rui Vitória deu isto a entender, não só ao projetar o duelo na Luz, mas ao justificar-se sobre a postura defensiva na Liga dos Campeões.

“Uma coisa era eu ter Jonas e Mitroglou a trabalharem em contínuo nos últimos 15 dias. E saber as rotinas de trabalho e a pressão que era preciso saber”, explicou o técnico, que, depois, confirmou a disponibilidade do brasileiro contra o Belenenses.

Claro que além de expurgar os traumas de Dortmund, o Benfica procura por outro retomar a liderança do campeonato. Com a vitória contra o Arouca na última sexta-feira, o FC Porto assumiu o comando provisório, com 62 pontos, mais dois do que o Benfica.

“Preocupo-me com a minha equipa, com o nosso trabalho e em ganhar jogos, seja contra que adversário for. Quando nos enfrentarmos, pensaremos nisso. Até lá temos mais dois jogos e não vamos fazer essas análises”, respondeu Vitória sobre a pressão da equipa nortenha na tabela do campeonato.

Do lado do Belenenses, atrevimento é algo que não deve ser visto – a equipa do técnico Quim Machado sabe que os rivais tentarão dar uma resposta aos adeptos, e a ordem é resistir à pressão.

“Nunca é fácil jogar contra o Benfica. Quando acontece uma derrota destas os jogadores pensam rapidamente numa vitória. Existe essa pressão, mas estamos preparados para encontrar um Benfica a entrar a todo o gás na primeira meia hora, muito forte, para depois poder gerir o jogo”, disse o técnico do Belenenses.

A própria história mostra que a tendência é um Benfica agressivo. Os encarnados venceram as últimas seis partidas contra o Belenenses, inclusive os 2-0 na primeira volta do campeonato.

Este é o histórico: 242 jogos, com 138 vitórias do Benfica e 58 do Belenenses.

Onze prováveis:

Benfica: Ederson; N. Semedo Luisão, Lindelof e Eliseu; Samaris, Zivcovic, Pizzi e Cervi; Jonas e Mitroglou.

Belenenses: Cristiano; J. Diogo, G. Brandão, D. Duarte e F. Hanin; Camará, Persson, V. Gomes e M. Rosa; Maurídes e Juanto.