Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Os campeões do tetra estão a meio da tabela

Para alguns adversários do Benfica, o campeão deste ano é "o pior desde Trapattoni". Para benfiquistas, ainda inebriados pelos 5-0 ao Guimarães e pela festa que se seguiu, as últimas imagens são as que contam e o sentimento é oposto. Olhando os números das duas últimas décadas, nem tanto ao mar nem tanto à terra: o Benfica 2016/17 consegue o chamado "campeonato tranquilo" na comparação com os outros campeões

Paulo Paixão

JOSE MANUEL RIBEIRO

Partilhar

Os 81 pontos que deram ao Benfica o tetracampeonato (poderão ser 84, se a equipa vencer no Bessa no próximo fim de semana; ou apenas 82, se o resultado for um empate) estão longe de fazer história numa classificação virtual dos vários campeões portugueses. Tanto pela negativa (como vem sendo dito nas últimas semanas sobretudo por comentadores portistas e sportinguistas); como pela positiva (algo que a febre encarnada deste fim de semana e a distância cavada na classificação nestas derradeiras jornadas pode sugerir).

Analisadas as pontuações das 22 últimas épocas (aquelas em que a vitória passou a valer três pontos), o pecúlio já amealhado em 2016/2017 coloca o Benfica em 12 º lugar numa tabela virtual (fazendo uma ponderação dos resultados das ligas de 30 jornadas com as de 34, como acontece atualmente). De 1995/96 para cá, foram disputados 14 campeonatos com 18 equipas (34 jornadas) e oito com 16 competidores (30 jornadas).

No entanto, caso o tetracampeão vença a última partida desta Liga subirá para o 9º lugar, ex aequo com o FC Porto de 1995/96, orientado por Bobby Robson.

A classificação virtual dos campeões é comandada, em pontuação absoluta, pelo Benfica da época passada, já liderado por Rui Vitória (o da conquista do tri), com 88 pontos (e 86,2% dos pontos em disputa). No entanto, em termos relativos, aquele resultado é apenas o terceiro melhor de sempre desde que as vitórias valem três pontos.

A medalha de ouro é de André Villas Boas, em 2010/11: em 30 jornadas, o FC Porto juntou 84 pontos (em 90 possíveis), ou seja, 93,3% do total. O segundo posto é de outro treinador portista: Vítor Pereira, em 2012/13, com 78 pontos num máximo de 90 (86,6% do total). Foi, aliás, o ano do mais recente campeonato vencido pelo FC Porto, e decidido no jogo com o Benfica na penúltima jornada. Ganho já depois dos 90 minutos, com o tal pontapé de Kelvin.


Tetras (e penta) económicos
A expressão pontual do Benfica em 2016/17 fica aquém da conseguida nos mais recentes títulos do clube. Além da performance de Rui Vitória na época transacta, também as vitórias de Jorge Jesus em 2009/10 (primeiro campeonato conquistado pelo técnico agora no Sporting) e em 2014/15 (o ano do tri) foram conseguidas com melhores pontuações (absolutas ou relativas). Já no confronto com o Benfica de 2013/14 (o primeiro dos quatro campeonatos do tetra, conquistado por Jesus), tudo depende do resultado com o Boavista, dentro de uma semana.
Mas se olhado o caso do Benfica em conjunto com o das equipas do FC que venceram o tetra (por duas vezes) e o penta (numa ocasião) há até uma semelhança: nenhuma daquelas colheitas portistas entrou na história por ter uma pontuação digna de nota.
O FC Porto de 2008/09, de Jesualdo Ferreira, que conquistou o segundo tetra do clube, somou 70 pontos em 90 possíveis (77,4%); com a mesma percentagem de pontos conquistados (correspondendo a 74 em 102 possíveis) ficou o "engenheiro do penta", Fernando Santos, em 1998/99; e na época imediatamente anterior (1997/98), data do primeiro tetra de Jorge Nuno Pinto da Costa, a percentagem foi ainda mais baixa (75,4%).
Nesta guerra de alecrim e manjerona sobre a cotação subjetiva dos títulos de campeão, portistas ainda têm no alforge algumas armas de arremesso para atirar sobres benfiquistas (ao que estes ripostarão com trunfos da mesma natureza).

O Índice Trapattoni
Quem deve ser mais prudente antes de atirar pedras sobre os telhados de terceiros (neste caso o visado é o primeiro tetracampeonato do Benfica) são os sportinguistas. É que os únicos dois títulos celebrados em Alvalade nas duas últimas décadas (o de 1999/00, com Augusto Inácio; e o de 2001/02, com Lazslo Boloni) estão na cauda da classificação.
Quando meteu fim ao jejum de 18 anos, o Sporting foi campeão com 77 pontos (em 34 jornadas), o que representa 75,4% dos pontos possíveis); dois anos depois, mesmo com o impressionante poder de fogo da dupla João Vieira Pinto/Mário Jardel, não passou dos 75 pontos (em 34 jornadas), o que dá 73,5% dos pontos conquistados. Este foi, aliás, o segundo pior registo da classificação virtual dos campeões dos últimos 22 anos.
Abaixo do Sporting de Boloni só mesmo o Benfica de Trapattoni, "a pior equipa do campeonato de 2004/05" (com execeção das outras 17). Os encarnados, que estavam há 11 anos em pousio, amealharam 65 pontos em 34 jornadas (apenas 63,7% dos pontos possíveis).
O desempenho pontual do Benfica nesse ano (o tal do campeonato decidido pela cabeça do Luisão, a roubar na Luz uma bola das mãos de Ricardo) foi mesmo tão fraco que, se comparado com a classificação da liga que termina no próximo fim de semana, perderia não apenas para a equipa do tetra e para o segundo classificado (o FC Porto), como daria até para o Sporting se sagrar campeão (atualmente tem 67 pontos, contra 65 daquele Benfica).
E mesmo o Vitória de Guimarães, se ganhar o jogo que lhe falta, igualará a pontuação conseguida por Trapattoni.

CLASSIFICAÇÃO VIRTUAL DOS CAMPEÕES
Pontos/número de jornadas (% de pontos possíveis)
1. FC PORTO, 2010/11: 84/30 (93,3%)
2. FC PORTO, 2012/13: 78/30 (86,6%)
3. BENFICA, 2015/16: 88/34 (86,2%)
4. BENFICA, 2009/10: 76/30 (84,4%)
5. FC PORTO, 2002/03: 86/34 (84,3%)
6. BENFICA, 2014/15: 85/34 (83,3%)
FC PORTO, 1996/97: 85/34 (83,3%)
FC PORTO 2011/12: 75/30 (83,3%)
9. FC PORTO 1995/96: 84/34 (82,3%)
10. BENFICA 2013/14: 74/30 (82,2%)
11. FC PORTO 2003/04: 82/34 (80,3%)
12. BENFICA 2016/2017: 81/34 (79,4%) *
13.FC PORTO 2006/07: 69/30 (77,6%)
FC PORTO 2007/08: 69/30 (77,6%) **
15. FC PORTO 1998/99: 79/34 (77,4%)
FC PORTO 2008/09: 70/30 (77,4%)
FC PORTO 2005/06: 79/34 (77,4%)
18.BOAVISTA 2000/01: 77/34 (75,4%)
FC PORTO 1997/98: 77/34 (75,4%)
SPORTING 1999/00: 77/34 (75,4%)
21.SPORTING 2001/02: 75/34 (73,5%)
22. BENFICA 2004/05: 65/34 (63,7%)
---
* Pode subir ao 9º lugar, ex aequo, se vencer no Bessa na próxima jornada (84 pontos; 82,3% dos possíveis); se empatar, ficará em 11º lugar, ex aequo (82 pontos; 80,3% dos pontos possíveis);
** Classificação obtida em campo. Ao FC Porto foram depois retirados seis pontos pela justiça desportiva, no processo Apito Final.