Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Rui Vitória: “Se tivesse de ser um Alex Ferguson do Benfica, seria sem qualquer problema”

Entrevista SIC

O treinador do Benfica diz sentir-se muito envolvido no projeto do clube. Em entrevista no “Jornal da Noite” da SIC, Rui Vitória admite que não teria qualquer problema em treinar os encarnados ao longo de vários anos e que está em perfeita sintonia com Luís Filipe Vieira

Partilhar

Continuação no Benfica

“Eu não me regulo por questões de títulos, eu regulo-me por felicidades, por ter prazer naquilo que faço e entendo que no Benfica há ainda um caminho a percorrer com a minha equipa técnica e alguns destes jogadores, muitos deles, que temos que continuar este trajeto. É evidente que o óbvio ou o mais fácil seria depois destas conquistas eventualmente algum treinador querer sair, mas eu sinto-me bem, sinto-me feliz.”

“Estamos muito envolvidos neste projeto. É com este clube que me identifico neste momento.”

“A minha vida sempre foi regulada por coisas práticas (...). Se tivesse que ser um Alex Ferguson do Benfica, seria sem qualquer problema.”

Taça de Portugal

“A união foi uma das armas que nós tivémos. Deixámos um espaço livre para a terceira taça [campeonato, Supertaça e Taça de Portugal].”

“Criámos um desafio interno muito grande. Há muitos anos que o Benfica não fazia este triplete.”

Jogos de eleição

“Houve vários jogos como o contra o Vitória de Guimarães - o campeão queria resolver resolveu. O jogo em Alvalade foi também muito importante, o Porto queria que perdessemos. (...) Mas os jogadores foram para o jogo com determinação.”

Chave do sucesso

“Foi reconhecer que o campeonato tinha que ser ganho desta maneira, a olhar para os adversários com respeito. Saber que havia momentos difíceis que tinham que ser ultrapassados”.

“Sentimos que chegámos à liderança cedo, à 5ª jornada, mas que havia também exigência. Houve uma série de contrariedades sempre que nos obrigou a estar muito ativos. Foi mais saboros oporque houve uma série de contrariedades.”

“As lesões foram preocupantes. Houve aqui um conjunto de situações circustanciais, outras mais objetivas. Há que destacar a capacidade que tivémos para ultrapassar obstáculos.”

Jogadores de saída

“Não sei quais são os jogadores que vão. Isso cabe ao presidente que está a gerir muito bem. (...) Há algo para o qual estamos preparados, é saber que todos os anos é possível que saiam jogadores, e vamos preparando ou antecipando contratações, ou olhar para as formações e o mercado para saber como substituir.”

“Se sair alguém depois leva o clube consigo e vai passar com certeza uma grande imagem do Benfica. Se sair alguém será embaixador do Benfica.”

“Sinto um orgulho enorme pois os jogadores vão melhorar as suas vidas do ponto de vista financeiro. Gostava que trabalhassemos mais tempo juntos, mas é com a frieza necessária que os jogadores e o clube se entendem.”


Guarda redes na próxima época

“O Júlio César é um grande guarda redes a nível mundial e vai fazer previsivelmente parte da época que vem. O Júlio César tem capacidades intactas e foi muito importante nesta época.”

“Gostava que o Ederson ficasse mais tempo.”

Relação com Luís Filipe Vieira

“Estamos em perfeita ligação um com o outro, atentos ao mercado e preparados para as mudanças.”

Troca de palavras com Jesus

“É um treinador do clube adversário, de um dos clubes adversários neste caso dos chamados três grandes. Faz o seu trabalho da melhor forma que pensa, sabe. Diz aquilo que bem entende e eu faço o meu trajeto. O treinador do FC Porto fez também o seu trajeto e o seu percurso. Nada mais do que isso. Cada um percorreu o seu projeto, teve a sua vida, teve o seu trabalhinho. Eu só me foquei no meu trabalho, não me desgastei com aquilo que na minha perspetiva em determinados momentos foram coisas acessórias.”

Mudanças na próxima época

“Nós não estamos fechados só a olhar para o passado e se entendermos que temos que mudar alguma coisa assim o faremos. Há abertura para nos adaptarmos a mudanças do jogo.”

“Todos os treinadores gostam de ter um plantel estável. Muitas vezes para haver rendimento tem que haver continuidade. Nós não tivemos isso em alguns momentos desta época. Estamos inconformados e não satisfeitos com o que fizemos.”

A melhor equipa

“Não tenho dúvidas de que chegámos a este final de época e fomos a melhor equipa, com mais vitórias, sempre na frente, mais golos marcados e menos sofridos que soube reagir sempre que necessário.”

“Soube mostrar a raça (...). Somando isto tudo tenho que concluir que os meus jogadores foram fantásticos. Os meus 32 jogadores foram campeões.”