Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Os miúdos do Benfica e os 177,75 milhões de euros

Caso houvesse dúvidas se investir na academia fazia sentido para o Benfica, há 177,75 milhões de boas razões para justificar

Expresso

PATRICIA DE MELO MOREIRA/AFP/GETTY

Partilhar

Tem sido sempre a somar para o Benfica nos últimos anos : em número de campeonatos e vendas de jogadores - principalmente com os miúdos.

Os “putos” do Benfica, na verdade, já estão a render milhões para os cofres do clube. Muitos milhões. O investimento dos encarnados na academia, que no passado sempre foi um epíteto do Sporting, está a dar lucros. As últimas épocas que o digam.

Façamos as contas.

Em 2015, com a saída de Ivan Cavaleiro para Wolverhampton, o Benfica trouxe para os seus cofres 15 milhões de euros. Com a de Bernardo Silva para o Mónaco foram ainda mais 15,75 milhões de euros (e mais dois milhões com a mudança para o Manchester City). João Cancelo foi para o Valência também por… 15 milhões de euros.

André Gomes, também formado no Benfica, assinou, na mesma época, pelo Valência por 15 milhões em 2015. Passado um ano, o jovem português mudou-se para o Barcelona e o Benfica ainda recebeu mais cinco milhões de euros.

Já no final da época passada, a grande venda foi a saída de Renato Sanches para o Bayern (que até pode voltar ao Benfica, depois de uma época em que teve pouca utilização) a dar 35 milhões aos cofres da Luz.

Gonçalo Guedes, atacante de 20 anos agora a jogar no PSG, saiu por 30 milhões de euros já em janeiro deste ano. Ainda no mesmo mês, Hélder Costa, extremo de 23 anos que estava emprestado ao Wolverhampton, foi vendido pelo valor da cláusula de rescisão: 15 milhões de euros.

Para terminar a conta dos miúdos que já vai em muitos milhões, soube-se ontem que o Barcelona assegurou Nélson Semedo por 30 milhões de euros.

Ao todo, são 177,75 milhões de euros em transferências de miúdos.