Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Benfica vai recorrer para o TAD de castigo a Luís Filipe Vieira

Além dos 67 dias de suspensão, o dirigente vai pagar uma multa de 3.902 euros.

Lusa

Luís Filipe Vieira é presidente do Benfica desde 2003/04

DR

Partilhar

O Benfica anunciou na quinta-feira que vai recorrer para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) ndo castigo de 67 dias aplicado ao presidente 'encarnado' Luís Filipe Vieira pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

"O Sport Lisboa e Benfica considera totalmente inadequado, desajustado e injusto o castigo hoje aplicado pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol ao presidente do Sport Lisboa e Benfica SAD, Luís Filipe Vieira, pelo que de imediato adotará os procedimentos adequados no sentido de recorrer desta decisão para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAD)", pode ler-se no comunicado divulgado na página oficial dos 'encarnados' na Internet.

Na nota, o Benfica refere que, na ocasião, o dirigente, "no exercício das suas legítimas funções e do seu livre direito de expressão, entendeu dar resposta a um conjunto de permanentes e reiteradas declarações, ora demagógicas, ora falsas, e na maioria dos casos eivadas de intoleráveis insinuações".

O Benfica acrescenta ainda não ser "admissível qualquer tipo de interpretação que não tenha em conta o contexto e a necessidade de legítima defesa onde essas declarações se inseriram", destacando "as falsas declarações de um presidente de uma instituição que inventou publicamente uma conversa que nunca existiu e que, posteriormente desmentido, veio afirmar que afinal estava a ironizar, facto que omitiu quando fez tais declarações".

"Não se deixa de estranhar a existência desta sanção sustentada num Acórdão cujos argumentos estão em flagrante oposição à mais recente jurisprudência do Conselho de Disciplina", acrescenta o Benfica, adiantando: "Esta iniciativa sancionatória é tanto mais surpreendente quando se tem assistido a campanhas difamatórias do bom nome do SL Benfica e dos seus agentes, e a discursos cujo nível de linguagem é baixo e desprestigiante para as competições desportivas, em que não são conhecidas quaisquer sanções."

O Conselho de Disciplina FPF puniu hoje Luís Filipe Vieira com 67 dias de suspensão devido a declarações do presidente do Benfica sobre o seu homólogo do Sporting.

Em causa, estão palavras proferidas na zona mista do Estádio José Alvalade após o jogo da época passada entre Sporting e Benfica, em 22 de abril, na qual acusou Bruno de Carvalho de ser “demagogo, populista e mentiroso compulsivo”.

“As pessoas têm de pensar muito no que estão a fazer. Não podem mandar as pedras e depois esconder as mãos. Há 15 ou 16 anos tivemos, dentro da nossa casa, um mentiroso compulsivo e um demagogo e soubemos recuperar o Benfica e trazê-lo para onde está hoje. Hoje, quando recebi a carta do Sporting, recordei-me desses tempos, de gente populista e mentirosa compulsiva", disse.

O Sporting apresentou queixa e a Comissão de Instrutores da Liga fez chegar ao Conselho de Disciplina da FPF, que a julgou “procedente, por provada a acusação”.

Além dos 67 dias, o dirigente vai pagar uma multa de 3.902 euros.