Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Pedro Guerra: “Sou um mero comentador, como era Marcelo”

Como na Roma Antiga, Pedro Guerra é o centro e todos os caminhos vão lá dar. A personagem central do “caso dos e-mails” e polémico comentador de televisão deu uma entrevista por escrito, e com direito a contraditório, para discutir o que fez e o que ainda faz no Benfica e para abordar o conteúdo dos milhares de e-mails seus que foram despejados na internet. As perguntas e as respostas seguiram e vieram por e-mail

Pedro Candeias e Tiago Miranda

Pedro Guerra fotografado entre as duas Taças dos Clubes Campeões Europeus ganhas pelo Benfica. “Ouvia relatos pela rádio em Luanda e vi pela primeira vez o Eusébio jogar no Estádio dos Coqueiros”

tiago miranda

Partilhar

Como na Roma Antiga, Pedro Guerra é o centro, e todos os caminhos vão lá dar. A personagem central do “caso dos e-mails” e polémico comentador de televisão deu uma entrevista por escrito, e com direito a contraditório, para discutir o que fez e o que ainda faz no Benfica e para abordar o conteúdo dos milhares de e-mails seus que foram despejados na internet. As perguntas e as respostas seguiram e vieram por e-mail.

Sentiu-se desconsiderado quando Luís Filipe Vieira disse que o Pedro “não percebe nada daquilo”?
Nem pensar! O presidente estava a falar de arbitragem. De facto, de arbitragem percebia muito pouco, e hoje tenho alguns conhecimentos sobre o sector, mas apenas teóricos.

Como é a sua relação com ele?
É uma relação de enorme respeito. Luís Filipe Vieira é o melhor presidente da história do Sport Lisboa e Benfica. Identifico-me com a sua obra, com a sua forma de estar e, sobretudo, com o seu inconformismo. Creio que ele também me estima e se revê no meu benfiquismo.

Luís Filipe Vieira sabe antecipadamente o que o Pedro vai dizer no “Prolongamento”, como sugere aquela troca de e-mails em que o presidente do Benfica o avisa para o excesso de exposição?
Isso é totalmente falso! Ao que julgo saber, o presidente não vê esse tipo de programas, pois é um confesso telespectador da Benfica TV [BTV]. Alguém acredita que ele viva preocupado com os debates televisivos?

Significa que aquele e-mail de Luís Filipe Vieira é falso?
O presidente nunca fala comigo antes do programa, e se as pessoas tivessem a noção da quantidade de vezes que falo com Luís Filipe Vieira por ano ficariam espantadas. Por exemplo, este mês de dezembro, o Benfica jogou duas vezes na Luz, e eu falei com o presidente duas vezes, antes do início desses jogos, para o cumprimentar.

Quais são os e-mails verdadeiros e quais são os falsos?
Não lhe posso enumerar um por um. Sei que muitos são falsos, sobretudo pelo tipo de linguagem que me é atribuída.

Acha possível, então, alguém forjar quase seis gigas de informação só para o ‘tramar’?
Tudo é possível. Talvez seja difícil forjar seis gigas, mas há muita correspondência eletrónica forjada, muitos documentos forjados.

Teve ou tem acesso a informações privadas (fotografias de namoradas, moradas, números de telefone) de árbitros de primeira categoria? Houve um e-mail de Nuno Cabral que apontava para isso.
Outra falsidade do FC Porto que nem merece resposta. Respeito muito a privacidade de toda a gente e jamais me passaria pela cabeça solicitar esse tipo de informação. Num país a sério, os dirigentes destes dois clubes já teriam sido irradiados. Bruno de Carvalho e Pinto da Costa — que foi apanhado em flagrante, em sua casa, com o árbitro que dois dias depois apitou um jogo decisivo do Porto para o campeonato — são produtos tóxicos e não têm emenda.

Diz que nunca lhe passou “pela cabeça solicitar” essas informações. Mas recebeu-as de Nuno Cabral?
A informação que recebi de Nuno Cabral nada tinha a ver com aspetos da vida privada ou íntima de quem quer que seja.

E também não partilhou as informações com toda a estrutura do Benfica? Ou só com Luís Filipe Vieira, Paulo Gonçalves e Domingos Soares de Oliveira?
Essa é outra falsidade inventada pelo FC Porto e pelo Porto Canal. Eu sou um mero comentador de TV. Toda a informação que recolho destina-se apenas e só a ser utilizada nos programas de televisão.

Como conheceu Nuno Cabral?
Conheci-o da mesma forma que conheci o dr. Fernando Gomes ou o dr. Pedro Proença — no mundo do futebol.

Acha que as informações que Nuno Cabral lhe passou estão dentro de um enquadramento legal/ético entre pessoas que desempenham funções em órgãos diferentes?
É uma relação de respeito. Quanto às informações de que me fala, não confirmo nada do que tem sido inventado pelo diretor de comunicação do FC Porto.

Quais são as funções que desempenha no Benfica?
Sou sócio do Sport Lisboa e Benfica e fui sempre apenas colaborador do clube. Desempenhei, durante dois anos, as funções de diretor de Conteúdos da BTV a convite de João Gabriel, antigo diretor de Comunicação do Benfica. Decidi sair por ter sido envolvido nesta farsa miserável. Entendi que os interesses do clube devem estar acima das questões pessoais e tenho a certeza de que tudo será esclarecido.

Já não é funcionário do Benfica? E recebeu ou recebe em recibos verdes ou tem um contrato?
Essa é outra das mentiras que portistas e sportinguistas gostam de usar. Nunca fui funcionário do Benfica. Tenho um contrato de prestação de serviços por colaborar com a BTV na área do comentário.

É comum um simples prestador de serviços de uma empresa ter um e-mail com o endereço dessa mesma empresa?
Não sei se é. Na altura, solicitei isso mesmo ao Benfica, porque tinha um endereço eletrónico do Grupo Parlamentar do CDS, onde era assessor. Tinha também um endereço pessoal e, por uma questão de organização e de sistematização, perguntei se era possível ter um do Benfica só para tratar das questões relacionadas com a minha colaboração no jornal “O Benfica” e na Benfica TV. Não vejo qual é o problema.

Quem é que o contratou?
Fui convidado por Ricardo Palacin, diretor da BTV, em 2008.

Como classifica o seu papel neste caso dos e-mails?
O meu papel é de vítima de uma cabala miserável montada pelo FC Porto e pelos seus dirigentes principais. Sou um mero comentador de TV, como foram Marcelo Rebelo de Sousa, António Costa e Pedro Santana Lopes e como são, hoje em dia, Marques Mendes e Manuela Ferreira Leite... O que seria se fosse publicado o correio eletrónico dos comentadores que enumerei? Percebe a gravidade daquilo a que estamos a assistir? Onde estão as garantias dos cidadãos?

Como classifica o seu desempenho no programa “Prolongamento” da TVI?
Não gosto de falar de mim mesmo. Quem me conhece sabe isso. Mas creio que defendo bem o Sport Lisboa e Benfica.

O que faz e diz no “Prolongamento” beneficia o Benfica?
Acho que nunca prejudiquei o Benfica. Essa é a minha principal preocupação. Muitos amigos meus — benfiquistas, sportinguistas e portistas — dizem-me que sou o melhor defensor do Benfica.

Mas alguns benfiquistas conhecidos, como Ricardo Araújo Pereira, dizem “sentir vergonha de serem do mesmo clube” que o seu.
Ele é um humorista! É como aquela piada que dizia que a saída de Jorge Jesus seria uma desgraça para o Benfica! Rui Vitória chegou, viu e venceu. Tem uma taxa cem por cento vitoriosa no campeonato. Jorge Jesus, em seis campeonatos, ganhou apenas três. E em cinco participações na fase de grupos da Liga dos Campeões conseguiu apurar-se apenas uma vez para a fase seguinte. Há quem prefira um treinador com piores resultados.

Já lhe passou pela cabeça deixar o programa?
Até hoje, nunca. Sinto-me muito bem na TVI, um canal com o qual me identifico e que é líder em Portugal. O nosso programa lidera as audiências na segunda-feira à noite. Esta temporada, por exemplo, em 18 programas, ganhámos todos. Está 18-0 para “O Dia Seguinte” da SIC Notícias e para o “Pé em Riste” da CMTV. E o meu espírito é sempre o mesmo — vencer o próximo programa. Para mim, neste ‘campeonato’, o resultado está sempre em 0-0. Tento sempre ser melhor do que fui no programa anterior. É este espírito que aprecio na TVI e na TVI 24. Não é por acaso que o “Jornal das Oito”, por exemplo, lidera com 306 vitórias!

É amigo de algum dos seus colegas de painel? Janta com Manuel Serrão ou José Pina?
Não sou amigo de nenhum e não me revejo nos argumentos que utilizam, mas respeito-os. E não janto com eles.

Se visse e-mails trocados entre Francisco J. Marques (ou Nuno Saraiva) e Adão Mendes ou Nuno Cabral com as mesmas informações e no mesmo tom dos que foram tornados públicos entre si e Adão Mendes e Nuno Cabral, o que diria?
Os e-mails que troquei com os senhores Adão Mendes e Nuno Cabral nada têm de grave, pois é mera informação útil para quem não dominava e não domina o tema da arbitragem, que é um sector bem complexo. Quem sustenta que há ali corrupção terá de o provar em tribunal. Insisto que tudo isto é uma enorme farsa montada por quem vive numa seca extrema de resultados desportivos e que não consegue justificar os sistemáticos e consecutivos exercícios com prejuízos. Há um total desnorte na SAD do FC Porto e, como são incompetentes, inventaram tudo isto para desviar as atenções. Montaram uma cabala estúpida que denegriu o Benfica e manchou toda uma classe que não merece! Tudo isto é absurdo, e só o desespero e a incompetência podem explicar este comportamento dos dirigentes do FC Porto, que continuam calados e sem explicar as contas negras e as competições que perderam. A culpa de o FC Porto ter conquistado apenas um título nos últimos 17 disputados é dos dirigentes, que são manifestamente incompetentes e que estão agarrados ao lugar. Se os dirigentes da SAD do FCP tivessem um pingo de vergonha na cara demitiam-se no dia a seguir a serem intervencionados pela UEFA. Em Portugal, no dia em que chegou a troika, aconteceu o que aconteceu. No FCP ninguém assume as responsabilidades, e bem sabemos que o seu presidente só dá a cara após uma vitória esporádica. Desta vez até apareceu após um empate na Turquia. Como o próprio presidente do FC Porto disse um dia, o clube bateu no fundo. E a culpa é de quem? Do Benfica, claro!

Porque foram parar as moradas de Bruno de Carvalho ao seu e-mail?
Também não confirmo nada disso e garanto-lhe que nunca li essa informação. Acho que é o presidente do Sporting a fazer um dos seus números habituais de ilusionismo para desviar as atenções. Li nos jornais que o presidente do Sporting foi denunciado por um antigo dirigente do seu clube por alegada prática de vários crimes graves que lesaram o Sporting. Bruno de Carvalho não está à altura dos grandes dirigentes do Sporting e vai ficar na história do futebol português como um pirómano e um charlatão.

Mas o advogado António Pragal Colaço admitiu ter-lhe enviado um e-mail com as moradas de Bruno de Carvalho. Isso quer dizer que ele está a mentir?
Eu nunca li esse e-mail e quero lá saber onde mora e com quem vive o presidente do Sporting.

E também não reenviou esse e-mail de António Pragal Colaço para Luís Bernardo [diretor de Comunicação do Benfica] e para Carlos Janela [colaborador do Benfica e comentador da CMTV] com o seguinte texto: “Aqui vai o material”?
Se nunca o li, como o podia reenviar? É mais um delírio.

Representa um papel quando está na televisão?
Claro que não! Eu sou o mesmo. Admito que, quando se debate futebol, é natural que a paixão acabe por influenciar o nosso desempenho. Sou, por natureza, uma pessoa calma e consensual.

Lê todas aquelas resmas de papel que leva para o estúdio?
Leio tudo e preparo-me muito bem para os programas. Nesse aspeto, confesso que sou um pouco obsessivo.

Vai processar Francisco J. Marques ou será o Benfica a processar Francisco J. Marques?
Claro que sim. Quem comete vários crimes de devassa da vida privada, violação de correspondência ou telecomunicações e difamação agravada merece ser severamente punido.

Artigo publicado na edição do EXPRESSO de 16 de dezembro de 2017