Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Rui Gomes da Silva e as cinco perguntas a Vieira: investimentos, Rui Vitória, receitas antecipadas e alguns recados

O antigo vice-presidente encarnado já assumiu ser candidato em futuras eleições à liderança do Benfica. Na sua crónica semanal no blog “Geração Benfica”, Rui Gomes da Silva diz que Vieira já tem uma entrevista agendada com um canal de televisão - e deixa-lhe cinco perguntas

Expresso

Partilhar

A oposição no Benfica tem um rosto e o rosto é de Rui Gomes da Silva, ‘ex-vice’ dos encarnados que já anunciou a sua candidatura em futuras eleições presidenciais.

Na sua crónica habitual no blog “Geração Benfica”, Rui Gomes da Silva deixou no ar que Luís Filipe Vieira tem uma entrevista agendada com uma televisão e, à boleia disso, lançou cinco perguntas ao presidente do SLB: porque não investiu no mercado de verão, porque não investiu no mercado de inverno, porque antecipou receitas, porque só agora anunciou um investimento e porque é que ninugém desmente a saída de Rui Vitória.

Em baixo, as cinco perguntas retiradas do blog:

“1. Porque não investiu na equipa, no início da época, depois das vendas realizadas, em ano de um possível penta?

2. Porque não deu execução a uma promessa - sua - de investir 20 milhões de euros, para reforçar a equipa, em janeiro?

3. Porque trocou dívida bancária por antecipação de receitas, em vésperas de um jogo tão decisivo como o que (com o Porto) poderia ditar o caminho irreversível para a conquista desse mesmo penta?

4. Porque é que, na semana imediatamente a seguir a derrota em casa com o Tondela, é que se lembrou de anunciar - agora sim - o investimento na equipa (com ou sem Liga dos Campeões)?

5. Porque é que o Benfica não desmentiu a notícia da possível saída de Rui Vitória, 2 dias antes do derby que poderia ter confirmado o nosso afastamento de uma Liga dos Campeões, que este ano renderá, só pela entrada na fase de grupos, cerca de 40 milhões de euros?

5 perguntas apenas...

Deixando um conselho, como o que me deu - pelos jornais - quando decidi sair, pelo meu pé (eu sei que não é normal depois de ter sido eu a impor condições para continuar) - e que agora lhe retribuo quando me disse, pelos jornais, para 'não falarmos dos outros!”