Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

As contas do Benfica com a Justiça: 5 buscas policiais e 3 arguidos em 150 dias

O Estádio da Luz tem sido alvo de visitas frequentes das equipas da PJ que combatem os crimes económicos. Em seis meses, três destacados dirigentes foram constituídos arguidos em casos diferentes. O Benfica tem negado sempre as suspeitas

Hugo Franco e Pedro Candeias

Esta segunda-feira, a PJ do Porto fez 24 buscas a quatro clubes de futebol: Benfica, Desportivo das Aves, Paços de Ferreira e Vitória de Setúbal

NurPhoto

Partilhar

Só este ano, as instalações do Sport Lisboa e Benfica foram palco de cinco buscas policiais. E ainda vamos no mês de junho. Se recuarmos um pouco no tempo, mais concretamente até agosto de 2015, o total destas operações da PJ na Luz sobe para oito. Mas as contas do clube com a Justiça não ficam por aqui. Pelo menos três destacados dirigentes do clube foram constituídos arguidos desde janeiro: o presidente, Luís Filipe Vieira, o vice, Fernando Tavares, e o assessor jurídico Paulo Gonçalves. Até hoje, nenhum foi no entanto acusado ou preso. Só Paulo Gonçalves chegou a estar detido preventivamente durante 24 horas mas a medida de coação foi suavizada.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)