Tribuna Expresso

Perfil

Ciclismo

Bardet ganhou a etapa mas foi Aru quem ganhou o dia. A amarela já não é de Froome

A etapa 12 do Tour teve um final de perder a respiração. Fabio Aru voltou a arriscar e a provar que Froome não é imbatível. Bardet foi o vencedor da etapa. Quintana e Contador voltaram a perder tempo.

FILIPA SILVA

PHILIPPE LOPEZ

Partilhar

Peyragudes é nome para ficar na memória de Chris Froome (Sky). Foi aqui, onde terminou a 12ª etapa da Volta à França esta quinta-feira, que o líder da geral deixou de o ser. É a primeira vez que Froome larga a amarela depois de a vestir numa edição do Tour.

Fabio Aru (Astana), que já tinha batido o líder da Sky em La Planches des Belles Filles, voltou a por o britânico à prova e a mostrar melhores atributos na montanha.

Aru atacou a 300 metros da meta, instalada numa subida de segunda categoria. Froome tentou responder mas não conseguiu acompanhar o campeão italiano.

Nem a ele, nem a Bardet, Uran, Landa, Meintjes ou Martin. O líder da Sky fechou a etapa na sétima posição com 22 segundos de diferença para o vencedor.

Romain Bardet (AG2R) foi quem ganhou a etapa. O francês conseguiu finalmente a vitória depois de no domingo ter sido alcançado muito perto da meta.

Romain Bardet destacou o trabalho da AG2R neste Tour.

Romain Bardet destacou o trabalho da AG2R neste Tour.

PHILIPPE LOPEZ

Mas se Bardet ganhou a etapa, Aru ganhou o dia. O terceiro lugar bastou para levar o italiano ao pódio para vestir a camisola amarela.

Já com a bonificação contabilizada, Aru sai amanhã para Foix na liderança da geral com 6 segundos de vantagem sobre Froome. Romain Bardet mantém-se no terceiro posto, mas leva agora 35 segundos de desvantagem para o primeiro.

Rigoberto Uran (Cannondale), vencedor da etapa-rainha de domingo, fez o segundo lugar da etapa. Está a 25 segundos de Aru.

Quintana (Movistar) e Contador (Trek) voltaram a dar mostras de estar muito longe dos dias de forma. Contador ainda protagonizou um ataque na subida a Port Balés (única contagem de categoria especial do dia) mas foi apanhado pouco depois. O colombiano e o espanhol acabaram por ceder na escalada a Peyresourdes, a penúltima subida da etapa. Perderam mais dois minutos hoje.

Quem também ficou para trás foi Fulgsang (Astana). O vencedor do Dauphiné deste ano caiu na etapa de ontem e fez algumas microruturas. Hoje terminou em grandes dificuldades. Começou a ceder ainda antes de atingir o Port Balés. Saiu do top ten.

Uma etapa inédita

Para esta sexta-feira está preparada uma etapa peculiar e inédita. Tem apenas 100 quilómetros e inclui três contagens de montanha, todas de primeira categoria, entre Saint-Girons e Foix. A última contagem, instalada no Mur de Péguère, tem pendentes com 18% de inclinação.

Com Aru, Froome, Bardet e Uran tão próximos na geral prevê-se muita animação. É oficial: o Tour 2017 não tem vencedor anunciado.