Tribuna Expresso

Perfil

Ciclismo

Tour: Boasson Hagen, um homem do lado certo da... rotunda

Norueguês conquistou vitória da etapa, primeira da Dimension Data no Tour 2017, na véspera do dia de todas as decisões. Pelotão chegou com 12 minutos de atraso.

FILIPA SILVA

Bryn Lennon

Partilhar

Se Deus está nos pormenores, as grandes vitórias também. Que o diga Edvald Boasson Hagen, o norueguês vencedor da 20ª etapa do Tour, que terminou esta sexta-feira em Salon-de-Provence.

O corredor da Dimension Data seguia num grupo de nove corredores que imprimiram um ritmo muito forte até final. Desatar o nó de descolar do grupo não estava fácil até que, a cerca de três quilómetros da meta, Boasson Hagen e Nikias Arndt decidiram contrariar o resto do grupo e optaram por fazer uma rotunda pelo lado direito.

A escolha fê-los ganhar uns metros que os homens em perseguição já não conseguiriam fechar até à meta.

Hagen, vencedor da Volta à Noruega este ano, e de duas etapas no Tour de 2011, foi mais forte nos metros finais e cortou a meta isolado conquistando a primeira vitória da Dimension Data neste Tour. Já tinha sido segundo classificado por duas vezes.

Os nove primeiros faziam parte de um grupo mais amplo, com cerca de duas dezenas de corredores, que vinham em fuga desde o quilómetro 35 da etapa, a mais longa deste Tour (222 quilómetros).

O pelotão, liderado pelos homens da Sky, chegou a 12 minutos do primeiro da etapa. Nicolas Portal, diretor desportivo da Sky, avisava logo no início: não interessava à equipa britânica eliminar a fuga. Uma chegada em grupo ao sprint é arriscar demasiado, quando a amarela está a uma etapa de ficar, pela terceira vez consecutiva e quarta na história, nas mãos de Chris Froome.

Dia de todas as decisões

Este sábado, as contas da geral ficam saldadas em definitivo no contra-relógio individual que a cidade de Marselha vai acolher, pela primeira vez. É um percurso curto – de 22,5 quilómetros - e essencialmente plano. Tem apenas uma elevação ao quilómetro 15 na subida à Catedral de Notre-Dame-de-la-Garde.

Chris Froome defende a amarela e o título numa etapa com um motivo de interesse adicional: a partida e chegada do percurso vai ser feita no estádio Vélodrome de Marselha, que se espera chio para aplaudir as pedaladas finais do Tour 2017.

Recordem-se os tempos, o britânico tem 23 segundos de vantagem para Romain Bardet (AG2R), 29 para Rigoberto Uran (Cannondale), 1'36 para Landa (Sky) e 1'55 para o italiano Fabio Aru (Astana).

O português Tiago Machado segue na 75ª posição a mais de 2h40 do líder.