Tribuna Expresso

Perfil

Ciclismo

Contra o relógio mas a favor de todas as expectativas, Froome vai de amarelo até Paris

Chris Froome assegurou este sábado o seu quarto título no Tour, mesmo sem ter ganho uma etapa. Bardet quase viu fugir o pódio para Mikel Landa. Uran faz segundo da geral.

Filipa Silva

Chris Graythen

Partilhar

Foi sofrida, foi intensa mas, no final, a vitória foi, pela terceira vez consecutiva, de Chris Froome (Sky). O Tour só termina amanhã, nos Campos Elísios, mas a etapa é de consagração e com 54 segundos de vantagem para o segundo classificado, o título já não escapa ao britânico.

É o quarto Tour do corredor da Sky na mais importante prova velocipédica internacional. Desta vez, conquistou-a sem ganhar uma etapa, mas mostrando consistência ao longo das três semanas de prova.

Peyragudes fica na memória como o momento mais difícil desta longa jornada. Foi aí, à 12ª etapa, que pela primeira vez Froome viu fugir-lhe a amarela depois de a conquistar. A camisola andou dois dias com Fabio Aru, mas voltou para Froome que, com a ajuda da equipa mais forte do pelotão, não mais a deixou escapar.

Terceiro no contra-relógio

Hoje, e como era esperado, Froome não deu hipótese à concorrência mais direta. Ganhou 25 segundos a Rigoberto Uran (Cannondale) e 1’57 a Romain Bardet - o Velódrome de Marselha quase assistiu à “humilhação” de ver Froome dobrar Bardet já em cima da meta.

Quem ganhou o contra-relógio de 22,5 quilómetros, com partida e chegada ao estádio do Marselha, foi o polaco Maciej Bodnar (Bora) com o compatriota Michael Kwiatowski (Sky) a ficar a um segundo da vitória. Chris Froome foi o terceiro melhor do dia. Fez apenas mais seis segundos do que Bodnar.

“Frisson” Landa

A grande expectativa gerada já com todos os corredores na estrada acabou por girar em torno de Romain Bardet e Mikel Landa. Bardet saiu de Marselha em segundo da geral, a 23 segundos de Froome, mas começou a perder tempo desde cedo. Com Landa a fazer um grande contra-relógio, a dúvida era saber se Bardet se segurava entre os três primeiros. Segurou-se, mas por um segundo apenas.

Mikel Landa, um dos nomes mais badalados deste edição do Tour, sai de França com o quarto lugar e o futuro em aberto. Uma mudança para a Movistar é a hipótese mais falada.

Outros nomes a guardar desta edição: Warren Barguil, o rei da montanha, que hoje somou à camisola às bolinhas o prémio de “super-combativo” do Tour; e Alberto Contador que se deve despedir do Tour este ano, com um nono lugar na geral. Uma volta atribulada para o veterano espanhol, com muitas quedas e problemas mecânicos, mas o corredor da Trek mostrou força mental até ao fim. Hoje foi sexto no contra-relógio.

Quanto a Chris Froome, entra num lote muitíssimo restrito de ciclistas de topo mundial. Com os seus quatro Tours - além do deste ano, que só fugirá por algum “golpe de teatro”, ganhou em 2013, 2015 e 2016, tendo abandonado em 2014 na sequência de uma queda - o britânico continua na perseguição a Anquetil, Merckx, Hinault e Induráin, o quarteto com mais vitórias em França: cinco no total.

Este domingo é posto um ponto final sobre o Tour - 103 quilómetros planos entre Montgeron e os Campos Elísios - com todas as classificações fechadas.

Encerra uma das edições mais interessantes dos últimos anos do Tour. A chegada ao contra-relógio final com um pódio separado por 30 segundos fez desta a segunda edição mais renhida da história da competição, mas ao facto não foi alheia a forma como a organização desenhou o traçado deste ano, diminuindo o número de chegadas em subida e a extensão dos contra-relógios.

Froome fica de amarelo, Barguil com a montanha, Michael Matthews com a camisola verde - duas para a Sunweb -, Simon Yates com a da juventude e a Sky com o prémio de melhor equipa.

Classificação geral no final da Etapa 20

  1. Chris Froome (Sky)
  2. Rigoberto Uran (Cannondale) a 0’54
  3. Romain Bardet a 2’20
  4. Mikel Landa (Sky) a 2’21
  5. Fabio Aru (Astana) a 3’05
  6. Daniel Martin (Quickstep) a 4’42
  7. Simon Yates (Orica) a 6’14
  8. Louis Meintjes (UAE Emirates) a 8’20
  9. Alberto Contador (Trek) a 8’49
  10. Warren Barguil (Sunweb) a 9’25