Tribuna Expresso

Perfil

Ciclismo

Enorme Rui Sousa (aos 41 anos) no dia em que Marque disse adeus à geral

Aos 41 anos, naquela que deverá ser a sua última Volta a Portugal, Rui Sousa venceu uma etapa, a mais emocionante até aqui. E foi com emoção que terminou a etapa, com pelotão, equipa e público a festejarem a vitória do português

FILIPA SILVA

Rui Sousa venceu a 6ª etapa da Volta a Portugal 2017

NUNO VEIGA/LUSA

Partilhar

Rui Sousa queria ter feito “uma coisa especial” na etapa de ontem, que ligou Boticas a Viana do Castelo. Afinal, ia passar pela freguesia onde é presidente da Junta, em Barroselas, a uns poucos quilómetros da meta. Naquela que será a sua Volta da despedida, uma vitória em casa seria ouro sobre azul.

Mas foi justamente o azul a estragar-lhe a etapa e Rui teve de se contentar com o 16º posto, a 7 segundos do vencedor. A vontade de vencer uma tirada não esmoreceu e o veterano do pelotão nacional, que já foi cinco vezes ao pódio da Volta - leva 19 edições nas pernas - arranjou força para o fazer. E logo numa das mais difíceis jornadas do calendário.

Foi no duro Salto da Pedra Sentada, já dentro de Fafe, que Rui Sousa se atirou em definitivo para a vitória. Faltavam pouco menos de 20 quilómetros para o final. Depois de ter andado em fuga praticamente ao longo de toda a etapa, o corredor da RP-Boavista foi buscar toda a “gasolina” que tinha para chegar isolado à meta.

O facto do grupo do camisola amarela, que seguia logo atrás, querer ganhar tempo sobre um terceiro grupo, onde estava Alejandro Marque, deixava muito pouca margem a Rui Sousa, mas aquela que o minhoto conseguiu ganhar, aproveitou-a até à última gota.

Garcia De Mateos ainda tentou chegar ao português, nos metros finais, mas não foi além do segundo posto, a quatro segundos do vencedor. Nas bonificações, Nocentini, do Sporting, ainda conseguiu cortar a meta em terceiro.

Raul Alarcon, Gustavo Veloso, João Benta, Henrique Casimiro ou Sérgio Paulinho vieram logo depois. Quem condenou a sua posição na geral foi Alejandro Marque, quarto à saída de Braga, que perdeu hoje 1’20 e com isso arrumou praticamente em definitivo as suas hipóteses de lutar pela primeira posição da geral.

Etapa de grande espetacularidade

O herói do dia, Rui Sousa, integrou o grupo de 13 corredores que ao quilómetro 35 fugiu do pelotão. Seguiu com o companheiro e amigo Filipe Cardoso. A W52-FC Porto também colocou dois elementos no grupo, com António Carvalho e Ricardo Mestre, quais prontos-socorros adiantados no terreno, para o que viesse a resultar da corrida. O pelotão estava condenado a ter de trabalhar muito desde cedo.

Até ao Alto do Viso, os fugitivos chegaram a ter quase cinco minutos de vantagem. Na subida, os favoritos chegaram-se à frente. Bem, nem todos. Foi aqui que Alejandro Marque ficou para trás. Sérgio Paulinho também. E foi aqui também que Gustavo Veloso deu mostras de não estar tão bem quanto Raul Alarcon, que na escalada desta primeira categoria esticou o quanto pôde os adversários.

Passado o Viso, o grupo do camisola amarela apanhou Rui Sousa e Mikel Bizkarra (Euskadi) que seguiam no comando da corrida, e foi este grupo, com cerca de 12 elementos, que se manteve na frente até ao Salto da Pedra Sentada.

Foi aí, já na terra batida, que Rui Sousa partiu para a vitória da sexta etapa da Volta a Portugal em Bicicleta. Para amanhã, sexta-feira, o corredor, que leva 20 anos como profissional, tem uma conferência de imprensa marcada para a tarde, na qual promete dizer qual vai ser o seu futuro e confirmar se esta é, como tudo indica, a sua última Volta a Portugal.

MARQUE CAI PARA A 10ª POSIÇÃO

Na classificação geral, destaque para a subida de De Mateos à quarta posição, antes ocupada por Alejandro Marque. O espanhol, vencedor da Volta de 2013, caiu para o décimo posto e está agora a 1’56 do líder, Raul Alarcon. O Sporting-Tavira deve agora apostar todas as “fichas” em Rinaldo Nocentini, o segundo da geral.

Amaro Antunes, da W52-FC Porto, continua a ser o melhor português, com apenas 30 segundos de desvantagem para Alarcon. João Benta (RP-BOA), António Carvalho (W52-FC Porto), Henrique Casimiro (Efapel) e Sérgio Paulinho (Efapel) são outros portugueses dos 10 melhores da prova.

DIA DE DESCANSO

Sexta-feira é dia de descanso. Sábado, os corredores vão fazer a ligação entre Lousada e Santo Tirso para a terceira e última chegada em subida. Neste caso, a meta está instalada no Santuário de Nossa Senhora da Assunção, uma contagem de segunda categoria.

Faltam quatro jornadas para o fim da 79ª Volta a Portugal em Bicicleta.

CLASSIFICAÇÃO GERAL DEPOIS DA 6ª ETAPA

1. Raul Alarcon (W52-FC Porto) com 28h09m22
2. Rinaldo Nocentini (SPO-TAV) a 24''
3. Amaro Antunes (W52-FC Porto) a 30''
4. Garcia De Mateos (LOU) 34''
5. Gustavo Veloso (W52-FC Porto) a 39''
6. João Benta (RP-BOA) a 1'28
7. António Carvalho (W52-FC Porto) a 1'35
8. Henrique Casimiro (Efapel) a 1'40
9. Sérgio Paulinho (Efapel) a 1'48
10. Alejandro Marque (SPO-TAV) a 1'56