Tribuna Expresso

Perfil

Ciclismo

Nelson Oliveira termina etapa em 5º lugar. Froome deu espetáculo a que só Contador compareceu

Julian Alaphilippe deu à Quick-step a terceira vitória de etapa na Volta a Espanha e avisou: “Isto ainda não acabou”. Chris Froome provou que é o ciclista em melhor forma do pelotão. Ganhou tempo a todos. Menos a Alberto Contador.

FILIPA SILVA

Nelson Oliveira está a um lugar do top 10 da Volta a Espanha.

Movistar

Partilhar

Nélson Oliveira já ganhou uma etapa na Vuelta e este sábado voltou a ser feliz em território espanhol. O ciclista da Movistar foi o quinto a cortar a meta em Xorret de Catí e com o tempo ganho à concorrência subiu dez posições na classificação geral. É agora o 11º classificado, a 2’03’’ de Chris Froome (Sky).

O português foi mesmo o líder virtual da classificação durante boa parte da etapa. Era ele o melhor classificado do grupo de 21 corredores que andaram em fuga desde o quilómetro 35 e que chegou a ter uma vantagem de 4 minutos sobre o pelotão.

O vencedor da etapa foi o francês Julien Alaphilippe - irmão de Bryan Alaphilippe que venceu uma etapa este ano na Volta a Portugal. O corredor da Quick-step também esteve na fuga de Oliveira. No início da subida ao Alto Xorret de Catí, a menos de 10 quilómetros da meta, o jovem de 24 anos saiu na roda de Rafal Majka e manteve-se com o corredor da Bora até ao final.

Julien Alaphilippe vence a primeira etapa numa grande volta.

Julien Alaphilippe vence a primeira etapa numa grande volta.

JAIME REINA

Jan Polanc da Emirates era quem mais incomodava o duo, ora colando, ora descaindo, numa subida de primeira categoria com pendentes duríssimas à beira dos 20%.

Foi já perto da meta que Polanc voltou a juntar-se a Alaphilippe e Majka, mas o francês puxou dos dotes de melhor finalizador e conquistou a oitava etapa. Polanc fez segundo e Majka terceiro.

Lá atrás, no pelotão, o ataque “mortal” do dia foi de Chris Froome. Alberto Contador foi o único a responder à altura. Os dois corredores apontaram-se mutuamente como favoritos à vitória na etapa antes da partida. Nenhum ganhou, mas ambos ganharam.

Chris Froome voltou a mostrar que está muito forte, em linha com os sinais que tem dado ao longo de toda a semana inicial da prova. O ataque que fez na subida ao Alto Xorret de Catí foi avassalador deixando para trás Esteban Chavez, Roche, Nibali e companhia.

Contador respondeu, cedeu, mas voltou a recuperar e chegou com o britânico ao topo. Desceram juntos e assim chegaram à meta. O espanhol, que perdeu muito tempo nos primeiros dias da prova, aproveitou para ganhar alguns segundos a Froome.

O líder da Sky consolidou a liderança - Chavez está agora a 28 segundos e Roche a 41 - e Contador subiu à 17ª posição, com 3’10 de atraso para o líder.

Froome e Contador são os homens de quem mais se fala nesta Vuelta.

Froome e Contador são os homens de quem mais se fala nesta Vuelta.

JAIME REINA

Este domingo, haverá novo teste para os favoritos no final da etapa. Na véspera do dia de descanso, o pelotão sai de Orihuela e rola até Cumbre del Sol, sempre perto da costa.

A jornada de 174 quilómetros é plana nos primeiros 130. Aí, o pelotão terá pela frente uma contagem de segunda categoria. Depois desce, encontra um sprint intermédio ao quilómetro 160 e começa a subir, a 5 quilómetros da meta, para o Alto de Puig Llorença, uma contagem de primeira categoria.

Última nota para dar conta da saída de Warren Barguil da Vuelta. O vencedor de duas etapas, da camisola da montanha e da combatividade do Tour 2017 foi mandado embora pela própria equipa, a Sunweb.

A formação alemã justificou a decisão com o facto de Barguil não ter acatado as indicações técnicas que lhe foram dadas durante a sétima etapa. A ordem era para descair e ajudar Kelderman, o chefe de fila da Sunweb na Vuelta, a braços com um furo, mas Barguil prosseguiu. Na próxima época, o francês será corredor da Fortuneo-Oscaro.

Classificação geral no final da 8ª etapa

1. Chris Froome (Sky) com 32h26’13’’
2. Esteban Chaves (Orica) a 28’’
3. Nicolas Roche (BMC) a 41’’
4. Vincenzo Nibali ((Bahrain) a 53’’
5. Tejay Van Garderen (BMC) a 58’’
6. Fabio Aru (Astana) a 01’06’’
7. David de la Cruz (Quick-step) a 01’08’’
8. Adam Yates (Orica) a 01’18’’
9. Michael Woods (Cannondale) 1’41’’
10. Ilnur Zakarin (Katusha) a 1’57’’
11. Nélson Oliveira (Movistar) a 2’03

23. Rui Costa (UAE Emirates) a 4’55’’
46. Ricardo Vilela (Manzana) a 25’33’'
149. Rafael Reis (Caja Rural) - 01h12'17''