Tribuna Expresso

Perfil

Entrevistas Tribuna

Fernando Madureira: “Jogamos de forma viril. O futebol não é ballet”

Fernando Madureira, histórico líder da claque dos Super Dragões, afirma que o anunciado boicote dos adversários aos jogos com o Canelas 2010 é uma manobra de diversão de clubes com orçamentos astronómicos mas incapazes de ganhar em campo. Aos 41 anos, o camisola 9 e capitão do Canelas admite que a equipa joga de forma viril, “normal numa modalidade de contacto, ao contrário do ballet ou natação”

Isabel Paulo

Comentários

Bruno Rascão/Visão

Partilhar

Os clubes adversários do Canelas 2010, exceção feita ao Candal, dizem que têm medo de jogar convosco e anunciam que não vão comparecer aos jogos. O que aconteceu?
Nada. O último jogo foi com o Padroense, empatámos 0-0 e não se passou nada de especial.

Já o ano passado houve equipas que preferiram perder por falta de comparência a jogar com o Canelas...
E a partir daí os nossos jogos passaram a ser filmados, os árbitros são dos ‘nacionais’ e não categorias distritais, o policiamento é reforçado nos nossos jogos e o presidente da Associação de Futebol do Porto, Lourenço Pinto, e outros membros da direção também assistem aos jogos. Hoje vamos dar uma conferência de imprensa coletiva, no estádio do Canelas, em Vila Nova de Gaia.

São 12 as equipas a queixaram-se de ameaças e violência...
São manobras de diversão, desculpas de maus perdedores que não conseguem ganhar dentro do campo e querem atirar areia para os olhos dos adeptos. É uma campanha de desestabilização difamatória de presidentes de clubes que têm orçamentos astronómicos, ao contrário do nosso, que é baixo, pois quem joga no Canelas dá tudo. Jogámos sempre com muita garra, muita alma...

Jogo duro, dizem os adversários.
Admito que temos uma maneira de jogar mais viril, mais empenhada. O futebol é isso mesmo, não é ballet ou natação, modalidade onde não há contactos. Ganhamos mais vezes porque somos melhores do os rivais por isso subimos ao Campeonato de Elite.

Aos 41 anos, foi o melhor marcador da Divisão de Honra da Distrital do Porto mas vários jogadores queixaram-se na época passada que se sentiam intimidados por si em campo e por outros jogadores da claque dos Super Dragões.
Marquei 22 golos. Vamos agora com sete jogos, seis vitórias e um empate. Está tudo filmado para que não haja dúvidas. Hoje vamos dar uma conferência de imprensa coletiva, no estádio do Canelas, em Vila Nova de Gaia, e vamos explicar qual é a nossa posição.