Euro 2016

Perfil

Bienvenue a Marcoussis. Temos bandeiras e porco assado

O recato da vila onde há 100 famílias portuguesas entre oito mil habitantes foi hoje interrompido pela chegada da seleção nacional, que foi recebida, claro, em festa – um sentimento que a câmara local quer prolongar, apesar do treino aberto não ter corrido como estava planeado

Partilhar

É uma coisa muito portuguesa, com certeza: “Quando saí de Portugal via a RTP Internacional todos os dias e descobri programas que nem sabia que existiam, porque as saudades são tantas que se vê qualquer coisa. Imagino o que é a possibilidade de ver os jogadores portugueses de perto.” As palavras emotivas, proferidas depois da goleada de Portugal à Estónia (7-0), esta quarta-feira à noite, são de Fernando Santos, mas podiam perfeitamente ser de um outro qualquer emigrante português.

Especialmente de um das centenas de portugueses que todos os dias passam por Marcoussis, como Maria Martins. “Aqui é só trabalho e mais trabalho, e depois ver a televisão portuguesa para matar saudades”, conta ao Expresso esta emigrante, de 62 anos, com o neto pela mão no recatado centro da vila, algumas horas antes de o selecionador dizer praticamente a mesma coisa.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito)