Euro 2016

Perfil

De Gea nega envolvimento em rede sexual e diz estar "tranquilo"

O futebolista David de Gea, apontado como titular da baliza de Espanha no Euro2016, negou hoje qualquer envolvimento na alegada rede de abuso de menores que envolve o seu nome, considerando-se "tranquilo" face às "mentiras".

© Reuters Staff / Reuters

Partilhar

Os futebolistas espanhóis David de Gea e Iker Muniain foram implicados numa rede de abuso de menores, liderada pelo produtor de cinema pornográfico Ignacio Allende, de acordo com um relatório policial a que a agência EFE teve acesso.

"Fui apanhado completamente de surpresa com essa informação. Desminto-a categoricamente. É uma enorme mentira", referiu o guarda-redes David de Gea, numa conferência de imprensa improvisada no 'quartel general' da seleção de Espanha, na Ilha de Ré.

O titular da baliza dos ingleses do Manchester United, que irá contar com o treinador português José Mourinho no banco na próxima época, disse que tudo não passava de uma enorme mentira, nada mais, e que o assunto foi já entregue aos seus advogados.

"Eu sei o que fiz na minha vida e isto está tudo errado, mas não posso falar mais deste assunto", referiu ainda o guarda-redes espanhol, que remeteu o experiente Iker Casillas, do FC Porto, à pouco usual condição de suplente.

O guarda-redes afirmou não fazer a mínima ideia de como pode ter sido envolvido em algo do género, nem como este caso pode ter chegado aos órgãos de comunicação social, mas, "como é tudo falso", está tranquilo. "É apenas uma tentativa de sujar a imagem de alguém", disse.

"Estou muito tranquilo, porque é tudo falso. E nada mais. Estou preparado para ajudar a seleção e continuar a fazer o que gosto", acrescentou De Gea, negando ter sequer pensado na possibilidade de deixar a concentração da equipa para o Euro2016.

Segundo a polícia, a implicação dos dois futebolistas foi feita por uma testemunha, que se encontra sob proteção, responsável também pela acusação contra o produtor cinematográfico.

A testemunha diz ter sido levada por Allende, a troco do pagamento de uma quantia avultada, para um hotel de luxo de Madrid, onde, juntamente com outra mulher, se encontrou com Iker Muniain e com outro futebolista, que não conseguiu identificar.

A mulher disse à polícia ter sido avisada por Ignacio Allende de que "teria de fazer tudo o que os homens quisessem" e estava proibida de "fazer quaisquer gravações, para não afetar as carreiras" dos futebolistas.

A testemunha assegura que ela e a outra mulher envolvida sofreram "agressões físicas e sexuais" e que não receberam qualquer pagamento, porque Ignacio Allende ficou com todo o dinheiro.

Durante as declarações à polícia, a mulher refere que o encontro em causa foi promovido pelo guarda-redes David de Gea, que integra a seleção espanhola que vai disputar o Euro2016, que terá sido o "responsável pelo pagamento do encontro".

Ignacio Allende, conhecido como Torbe, foi detido preventivamente em abril, juntamente com cinco pessoas, por acusação de ter obrigado menores a participarem em vídeos pornográficos.

Lusa

Partilhar