Euro 2016

Perfil

França-Roménia, ou um jogo do 1x2

À partida, o jogo de abertura tem tudo para correr bem aos franceses, que são melhores e têm melhores jogadores, como Pogba ou Griezmann. Mas, nos últimos cinco encontros contra os romenos, os gauleses só ganharam um e empataram quatro

Expresso

Roménia-França, 0-0, Euro-2008. Um dos jogos mais chatos da história

Foto VALERY HACHE/Getty

Partilhar

Eles já se encontraram antes em europeus. No verão de 1996, em Inglaterra, a França, então capitaneada pelo seu atual treinador Didier Deschamps, venceu a seleção romena por 1-0 com um golo de Christophe Dugarry. 12 anos depois, no Euro 2008 co-organizado pela Áustria e Suíça, estas duas seleções voltarem a encontrar-se e a coisa acabou num redondo 0-0, num dos jogos mais chatos do torneio.

Agora, num Euro onde o mais difícil é não passar à proxima fase, (até os quatro melhor 3º classificados de cada grupo são apurados), o histórico de 4 empates e uma vitória dos Bleus nos últimos 5 confrontos contra a Roménia não será suficiente para alarmar os franceses. Além disso, estes contam com a Albânia como ‘ronda bónus’ caso algo corra mal no jogo de abertura.

A grande diferença entre estas duas seleções nem é tanto a posição de ambas no ranking FIFA- estão apenas separadas por 5 posições, porque a França disputou apenas jogos particulares nos últimos dois anos -, mas sim na matéria humana ao dispor dos selecionadores.

Em França, não há fome que não dê em fartura e Didier Deschamps deu-se ao luxo de não convocar Benzema. O titular indiscutível do Real Madrid campeão europeu de clubes não vai e no lugar dele seguiu Gignac que, imagine-se, atua ao serviço do Tigres do México. Por outro lado, Ben Harfa, um fantasista por excelência, também ficou de fora da lista de convocados, porque tem um feitio que não se atura..

Mas não podemos ser condescendentes com os franceses. É que eles têm Pogba, um dos jogadores mais cobiçados do momento, que joga muito e faz os outros jogar. E também têm Griezmann que, como tem demonstrado ao serviço do Atl. Madrid, é capaz de resolver jogos com a sua velocidade e destreza na hora de rematar à baliza.

Na Roménia destacamos Sapunaru que passou algumas épocas no FC Porto, venceu uma Liga Europa e andou à “batatada” com um steward no estádio da Luz. Vlad Chiriches defesa possante que joga agora no Nápoles e já passou pelo Tottenham depois de bater o recorde de transferência mais cara de sempre na Roménia - 9 milhões de euros. No ataque espera-se que seja Nicolae Stanciu do Steaua de Bucareste a fazer a diferença. É uma pena sim, o Hagi já não joga.

À partida, tudo parece encaminhado para uma vitória dos frances sobre os romenos… Mas, nunca se sabe o que lá vem num jogo de abertura.