Euro 2016

Perfil

4-4-2, 4-3-3, 3-4-3: isso não interessa a Fernando Santos (até porque tem “o melhor avançado centro do mundo”)

Fernando Santos não esclareceu grande coisa: o estado de Quaresma será reavaliado amanhã, Portugal pode jogar em 4-4-2 ou 4-3-3 (ou até 3-4-3, acrescentou) e os titulares ainda não estão decididos. A única coisa certa para o selecionador é que os avançados são “falsa questão”: “Se é pelo número de golos então o Ronaldo é o melhor avançado centro do mundo”

Mariana Cabral

ODD ANDERSEN

Partilhar

Depois das conferências de imprensa, os jornalistas podem estar presentes nos primeiros 15 minutos de treino das seleções, o que habitualmente não é muito mais do ver o aquecimento da sessão. Só que, esta tarde, Cristiano Ronaldo fez valer bem aqueles preciosos 15 minutos - que também serviram para confirmar que Ricardo Quaresma fez treino condicionado, longe dos colegas e junto do fisioterapeuta António Gaspar - quando marcou um golaço com uma bola saída do peito, com mais força do que muitos remates com o pé (bom, não os dele, claro).

E é por aí - por Ronaldo - que tudo começa com a seleção portuguesa. Foi assim nas palavras do selecionador islandês na conferência de imprensa de antevisão do jogo, foi assim nas inúmeras conferências portuguesas em que os jornalistas espanhóis presentes só perguntavam por Ronaldo (hoje também - já lá iremos) e foi assim na conferência de imprensa de Fernando Santos, com o selecionador a dizer que a questão dos avançados portugueses é “uma falsa questão”.

"O Götze não é nenhum ponta de lança e ontem jogou na frente pela Alemanha. É uma falsa questão. Ronaldo tem 50 golos marcados. Se é pelo número de golos, Ronaldo é o melhor avançado centro do mundo, seguramente", garantiu o selecionador, que disse mais ou menos o menos sobre a 'falsidade' do sistema tático escolhido: "Vamos jogar em 4-4-2, 4-3-3, 3-4-3 - o jogo é que irá dizer. O que é importante é a dinâmica da equipa".

Se Ronaldo é certo que vai ser titular, o mesmo não se pode dizer sobre Quaresma, ainda em dúvida para amanhã, confirmou o selecionador. "Estará nos 23 e até amanhã vamos tomar a decisão final. 24 horas podem fazer toda a diferença, até 12 horas podem. A decisão de jogar ou não será tomada amanhã por mim". Nem sequer a titularidade de João Moutinho, que esteve sentado ao lado do 'mister', Fernando Santos garantiu. "Não sei, ainda tenho algumas dúvidas", disse, entre risos. "Sei mais ou menos o onze, está muito aproximado."

O selecionador também aproveitou para defender Bruno Alves das críticas, depois da expulsão frente à Inglaterra. "É uma enorme injustiça em relação ao Bruno, que foi meu jogador no Porto e na Grécia. Ele é muito forte, dá tudo o que tem e em 85 jogos com a seleção viu um cartão vermelho", explicou.

Em relação às críticas islandesas sobre o "fingimento" de Pepe na final da Liga dos Campeões, Fernando Santos não quis falar. "O que me interessa é que a Islândia é uma equipa muito organizada, pragmática, que sabe estar bem em todos os momentos do jogo e que tem um grande treinador. Acho que vai ser um jogo muito equilibrado mas acredito que a minha equipa vai pôr em campo a criatividade e vencer".

FRANCISCO LEONG

Questionado sobre o estado de espírito de - quem mais - Ronaldo, Fernando Santos garantiu que o capitão português está pronto para brilhar. "Está muito bem e recomenda-se", gracejou. "Já vinha motivado pela conquista da Liga dos Campeões e continua. Não me parece que seja a última oportunidade de vencer com a seleção, mas vamos todos jogar como se fosse a útlima vez".

João Moutinho - também ele questionado por Ronaldo - confirmou a ideia do líder. "Penso que Ronaldo mudou um pouco o seu jogo, tornou-se mais objetivo, à procura dos golos, e tem sido um sucesso. Espero que o seja amanhã também", desejou.

"O nosso estado de espírito todos têm visto, até nos treinos. O objetivo é chegar o mais longe possível, mas primeiro vamos passar a fase de grupos. A Islândia é forte e apurou-se deixando para trás duas seleções com melhor ranking", disse, acrescentando que se sente bem a jogar em qualquer sistema. "Em 4-4-2 ou 4-3-3 mudam os movimentos de todos os jogadores, mas temos trabalhado bem isso e estou habituado a jogar nos dois sistemas. Tivemos tempo para trabalhar a filosofia que temos e vamos procurar a vitória seja de que forma for."

Partilhar