Euro 2016

Perfil

André Gomes: “Temos de ter mais atenção defensivamente”

Numa curta entrevista ao Expresso, na zona mista, o médio do Valência falou sobre posicionamentos, táticas, erros defensivos e as dificuldades de jogar contra quem não joga como Portugal

Foto JEAN-PHILIPPE KSIAZEK/Getty

Partilhar

Ficaste surpreendido com o resultado do jogo? Estava à espera de uma vitória, como é óbvio. Sabíamos que não ia ser uma tarefa fácil. Criámos várias oportunidades mas não conseguimos marcar mais golos. Acabámos por sofrer um golo através daquele futebol direto que já sabíamos que eles utilizavam. Tentámos muito dar a volta mas infelizmente não conseguimos.

Pouco depois do início do jogo trocaste de corredor com o João Mário. Foi para ajudar a defender a zona do Vieirinha? Não, não tem muito a ver com isso, tem mais a ver com a nossa forma de jogar. Temos alguma liberdade no meio, neste caso nas alas, para irmos trocando de posição, dependendo das circunstâncias do jogo e foi isso que aconteceu. Às vezes tem a ver também com questões de bolas paradas, quem estiver mais perto da zona troca, não há problema nenhum em trocarmos de posição.

Na primeira parte foste dos poucos a conseguir receber e enquadrar entrelinhas, como na jogada do golo. Faltou mais isso nos teus colegas, Moutinho e João Mário? Não, acho que não é por aí. Tentámos impor o nosso futebol do início ao fim, mas a partir do momento em que marcaram o golo fecharam-se um bocado mais e isso ainda nos criou mais problemas. Tivemos muito a bola, mas, lá está, eles eram fortes fisicamente e conseguiram fechar-se bem. Mas pronto, agora temos dois jogos para ganhar e é isso que estamos a pensar fazer.

A Islândia teve um noite de sorte? Sim, em certas alturas sim. Não esperávamos que chegassem ao empate, pensávamos que tínhamos o jogo controlado.

Que leitura fazes da vitória inesperada da Hungria? É o futebol. Sabemos como andam a jogar as equipas: tudo muito fechado, bem organizados atrás e é difícil ultrapassar essas dificuldades.

E a Áustria, o que te parece? Vai ser outro jogo muito difícil. O importante agora é começar a preparar bem o jogo, ver como é que eles jogam e adaptarmo-nos da melhor forma, mas claro que somos Portugal, somos favoritos, temos muita pressão, mas estamos habituados a isso.

Faz-nos falta mudar alguma coisa para sábado? Acima de tudo, termos um bocadinho mais de atenção, tal como aconteceu neste jogo, a pequenos pormenores.

Defensivamente? Sim, mais defensivamente, porque o golo deles passou por isso. Futebol direto e de alguma forma se calhar não estávamos preparados, não estávamos bem organizados. Mas são pequenos detalhes. Vamos ajustar da melhor forma para o próximo jogo.

Tens visto os outros jogos? Alguém a destacar-se? Estão todos quase no mesmo patamar. É uma grande competição, as equipas estão todas preparadas para isso mesmo. É o que vamos fazer também para o próximo.

E é então que chegam os jornalistas espanhóis e lhe perguntam pela Juventus. André responde-lhes: "Não quero falar disso". Agradece e sai de cena.

..