Euro 2016

Perfil

Embaixador de França na Rússia chamado após detenção de adeptos russos

O ministério dos Negócios Estrangeiros russo anunciou hoje ter chamado o embaixador de França em Moscovo, Jean-Maurice Ripert, após a detenção de adeptos russos durante o Euro 2016, advertindo-o contra um "agravamento" das relações franco-russas.

© Jean-Paul Pelissier / Reuters

Partilhar

"O embaixador de França em Moscovo, Jean-Maurice Ripert, foi convocado ao ministério dos Negócios Estrangeiros russo a 15 de junho", indica o ministério em comunicado, precisando ter sido entregue ao diplomata francês uma nota sobre "a detenção, na véspera, de um grupo de adeptos russos que seguiam de Marselha para Lille" a bordo de um autocarro.

A diplomacia russa "chamou a atenção do diplomata francês para o caráter discriminatório e não-seletivo das medidas adotadas em relação àqueles cidadãos russos", explicou o ministério, recordando que as 43 pessoas em causa, incluindo três motoristas do autocarro, foram colocadas sob custódia durante 48 horas, no âmbito de uma investigação sobre violência à margem do jogo do Euro 2016 Inglaterra-Rússia, realizado no sábado.

Na reunião com o embaixador francês, foi igualmente sublinhado que "a instigação de sentimentos anti russos motivada pela participação da seleção russa no Campeonato Europeu de Futebol poderá agravar consideravelmente a atmosfera das relações franco-russas", segundo a mesma fonte.

"O ministério dos Negócios Estrangeiros russo apela às autoridades francesas para prestarem a maior atenção a esta situação e a solucionar o caso que envolve a detenção de cidadãos russos o mais rapidamente possível, em conformidade com as normas de direito e de forma civilizada", acrescenta o ministério no seu comunicado.

O chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov, tinha condenado pouco antes a detenção "absolutamente inadmissível" de 40 adeptos russos após os confrontos do fim de semana em Marselha.

Na terça-feira, 43 adeptos russos foram detidos numa operação de controlo policial em Mandelieu-la-Napoule, a 170 quilómetros de Marselha, onde se encontravam após o jogo Inglaterra-Rússia.

Os detidos preparavam-se para partir para Lille, no norte do país, onde a Rússia jogou e perdeu o seu segundo jogo do Euro contra a Eslováquia (2-1), hoje à tarde.

Onze deles foram libertados hoje, ao passo que os restantes continuam sob custódia.


Lusa