Euro 2016

Perfil

A história improvável de Raphaël Guerreiro

Quem é o miúdo titular da seleção nacional que mal fala português e que acabou de assinar pelo Borussia de Dortmund

Pedro Candeias

Raphaël Guerreiro, à esquerda na imagem, convenceu Fernando Santos e agora o Dortmund. O miúdo está com tudo

Partilhar

Há dois lados nesta história e os pontinhos no nome próprio contam-nos parte dela: Raphaël é francês, nascido em Le Blanc-Mesnil, um subúrbio a norte de Paris onde ele cresceu e começou a dar pontapés na bola. Diz ele, em entrevistas a publicações francesas, que joga futebol desde os quatro anos por influência do pai, antigo central durão. E esse senhor, que ainda hoje disputa campeonatos de veteranos, chama-se Guerreiro, apelido português, e isto leva-nos à segunda parte da nossa história: Raphaël Guerreiro é luso-francês e, portanto, tornou-se elegível para alinhar por Portugal. Onde é titular.

Como muitos outros emigrantes e filhos de emigrantes, Raphaël Guerreiro é do Benfica. O pai também o é, mas os irmãos, que são dois, dividem-se entre FC Porto e Sporting; a mãe é francesa. Dos três manos, Raphaël é o mais habilidoso e foi isso que o levou para a lendária academia de futebol Clairefontaine, em Paris, onde os miúdos aprendem o jogo mas também que pode haver vida além do jogo. Conciliou os estudos com a bola e diz que se não fosse futebolista estava preparado para ser para outra coisa qualquer. Mas o destino reservou-lhe uma surpresa quando os olheiros do Caen (2.ª divisão francesa) o observaram em encontros contra Guadalupe e Martinica: Raphaël tornar-se-ia futebolista profissional.

Fez parte da equipa B do Caen durante duas épocas (2010 a 2012) até subir à primeira formação; em 2013/14, os franceses iriam elegê-lo o melhor lateral-esquerdo da segunda liga, por ser rápido, por cruzar bem e por ser rijo; em 2014/15, o Lorient resgatou-o para o campeonato principal.

Pelo meio, o selecionador sub-21 Rui Jorge foi conhecendo-o através dos relatórios do adjunto Alexandre Silva. O treinador gostou do que viu (velocidade e capacidade ofensiva) e a estreia aconteceu a 20 de março de 2013, contra a Suécia. Agarrou o lugar de Portugal sem falar português; aliás, sem falar. Contam-nos: "Ele percebia português, mas apenas se falássemos devagarinho com ele. Agora já vai dizendo umas coisinhas. É muito introvertido, não é muito de falar." Mas joga muito.

CURIOSIDADES

– Gosta de Playstation e escolhe sempre o Barcelona, embora o seu sonho seja jogar no Real Madrid

– É adepto do Benfica

– Se lhe derem a escolher um prato, este terá sempre de ter carne vermelha

– Só lê imprensa desportiva

– Tem um Range Rover Evoque e um Mini

– Prefere loiras a morenas mas diz que Angelina Jolie é mais bonita do que Scarlet Johansson

– Jogador preferido? Cristiano Ronaldo

*Texto originalmente publicado em novembro de 2014

Palavras-chave

Partilhar