Euro 2016

Perfil

França deporta ativista russo de extrema direita e mais 19 adeptos

As 20 pessoas foram detidas pelas autoridades durante a viagem entre Marselha e Lille, onde iriam assistir ao encontro entre a Rússia e a Eslováquia

Marta Gonçalves

11/6/2016 - Estádio Velodrome, Marselha.

reuters

Partilhar

Alexander Shprygin, um conhecido ativista russo da extrema direita que viajava com as claques de apoio à seleção da Rússia, e outros 19 adeptos vão ser expulsos de França na sequência dos confrontos que aconteceram em Marselha no passado fim-de-semana. Na terça-feira, 43 pessoas foram detidas, já esta quinta-feira foi anunciado que metade terá que assistir ao Euro em casa.

Segunda acrescenta a BBC, Shprygin será presidente da associação de adeptos russos, All-Russia Supporters Union, que é apoiada pelo Kremlin. Já foi fotografado a fazer a saudação nazi e também na companhia de Vladimir Putin.

A detenção aconteceu quando os apoiantes viajavam de Marselha para Lille, onde iram assistir ao encontro entre a Rússia e Eslováquia.

Esta quinta-feira a UEFA convocou uma reunião de emergência para decidir se expulsa a Inglaterra e Rússia do campeonato. De acordo com o jornal espanhol "Mundo Deportivo", a organização está a recolher testemunhos das autoridades francesas para tomar uma decisão, que será anunciada esta tarde.

  • UEFA pune Rússia com desqualificação condicional

    A UEFA decidiu castigar a Rússia com a desqualificação do Euro 2016, caso aconteça um novo episódio de violência com os adeptos dentro de um estádio. Em causa estão os confrontos registados no passado sábado, no Vélodrome de Marselha.