Euro 2016

Perfil

Chinês tem dois ataques cardíacos após noites sem dormir para ver jogos

Um adepto chinês teve dois ataques cardíacos depois de passar várias noites sem dormir para ver em direto os jogos do campeonato europeu de futebol de 2016, em França, segundo a imprensa local.

Lusa

© Bobby Yip / Reuters

Partilhar

Wang Tao, de 40 anos, natural de Dalian, no nordeste da China, foi levado de emergência para o hospital esta semana, após começar a sentir apertos no peito, escreve hoje o Diário de Liaoning.

O homem acabou por sofrer dois ataques cardíacos já no hospital.

A China tem uma diferença horária média de seis horas em relação a França, pelo que muitos dos jogos do Europeu são transmitidos no país durante a madrugada.

O jogo de Portugal frente à Islândia, que se disputou na noite de terça-feira em Saint-Étienne, por exemplo, terminou quando em Pequim já eram quase 05:00 de quarta-feira.

Ainda assim, o entusiasmo pela modalidade mantém muitos chineses colados ao ecrã.

Kevin, um engenheiro de 28 anos, acompanha "todos os jogos".

E nem poderia ser de outra forma: "Se for para a cama, fico a pensar no resultado, e também não consigo dormir", contou à agência Lusa.

Durante o Mundial de 2014, no Brasil, chegou a estar três noites seguidas sem dormir. "O corpo já não aguentava" e foi só depois de a mãe o levar ao hospital que decidiu pôr o sono em dia.

Nessa altura, pelo menos três adeptos chineses morreram depois de passarem várias noites sem dormir para acompanhar os jogos.

A única vez que a China conseguiu qualificar-se para a fase final de um Mundial foi em 2002, na vizinha Coreia do Sul, mas perdeu os três jogos que disputou e não marcou um único golo.

Perante os insucessos da sua seleção, resta aos adeptos chineses torcer por outros países.

Kevin, por exemplo, gosta da "vontade férrea" e do futebol "bem trabalhado" da Alemanha.

Quanto a Portugal, admite não gostar do "exibicionismo" do 'C Luo' (Cristiano Ronaldo, em chinês).

"Julgo que falta sentido coletivo à equipa portuguesa", afirma.