Euro 2016

Perfil

Federação croata pede desculpa pelos incidentes com a República Checa

A Federação Croata de Futebol pediu hoje "desculpas" pelos incidentes protagonizados por alguns adeptos croatas no jogo de sexta-feira com a República Checa, a contar para o Grupo D do Euro 2016.

© Reuters Staff / Reuters

Partilhar

"A federação croata gostaria de pedir desculpas aos espetadores de Saint-Étienne, a todos os que viram o jogo pela televisão e à equipa da República Checa pelo comportamento dos vândalos que não representam os adeptos croatas", escreveu a federação croata, em comunicado.

O jogo de sexta-feira, que terminou empatado a dois, teve de ser suspenso durante alguns minutos, na parte final, depois de os adeptos croatas lançarem tochas e petardos para o relvado, o que fez a UEFA abrir um inquérito disciplinar aos incidentes, num processo que será resolvido segunda-feira.

"A Federação quer agradecer a todos os verdadeiros adeptos croatas, mais de 10.000 em Saint-Étienne, pelo grande apoio que deram à nossa equipa desde o primeiro ao último minuto do encontro com a República Checa", escreveu a federação presidida pelo ex-futebolista Davor Suker.

Os croatas adiantam ainda que este grupo de adeptos foi contundente a dizer "não" à violência, às tochas, à intolerância e à discriminação, uma vez que assobiou cada tentativa de interromper o jogo ou cânticos inapropriados.

A federação diz, assim, que "é muito difícil aceitar que um pequeno grupo de vândalos roube a alegria aos adeptos" do país, que têm grandes esperanças numa grande participação da sua seleção no Europeu de 2016, em França.

"Condenamos energicamente esta conduta ilegal, o racismo, a descriminação e a violência. A federação croata fez todos os possíveis para evitar os incidentes e advertiu a UEFA e a polícia francesa para as intenções dos 'hooligans' em interromper o jogo", diz ainda o comunicado.

A federação croata lembra ainda que não é a primeira vez que os adeptos violentos do país cometem atos censuráveis em estádios de futebol, acusando as autoridades do país de ineficácia e falta de desejo de resolver a situação, que "animaram os vândalos a continuar as suas ações".

"Fazemos um apelo ao governo da Croácia para que se une a nós na luta para erradicar definitivamente os vândalos, que são uma sombra sobre toda a seleção", finaliza o comunicado.

Lusa

Partilhar