Euro 2016

Perfil

UEFA abre processo disciplinar à Croácia por racismo e distúrbios

A UEFA abriu formalmente um processo disciplinar contra a Federação de Futebol da Croácia, por racismo e distúrbios causados pelos adeptos no Campeonato Europeu.

MAST IRHAM

Partilhar

O jogo de ontem entre a Croácia e a República Checa esteve parado por vários minutos, uma vez que os adeptos croatas atiraram tochas de luz para o campo.

Ainda nas bancadas, os adeptos croatas começaram a lutar entre si.

Os funcionários de antidiscriminação da UEFA reportaram ainda que ouviram os adeptos a cantarem músicas de extrema-direita e que viram cartazes ofensivos dispostos no estádio.

A UEFA declarou que a Croácia está acusada de comportamento racista, distúrbios, arremesso de objetos para o campo, assim como de acender foguetes.

Após a UEFA julgar o caso na segunda-feira, a Federação croata pode vir a pagar uma multa de cinco dígitos.

Uma situação que já aconteceu no passado, mais propriamente no Euro 2012, quando os três jogos da Croácia foram atrasados pelo arremesso de tochas para o campo.

Na altura, a UEFA multou a Federação de Futebol da Croácia em 135 mil euros, por uma série de eventos que incluíam insultos racistas contra Mario Balotelli, antigo jogador da seleção italiana, e cartazes ofensivos dos adeptos.

A UEFA já tinha punido a Croácia com um ponto, durante a qualificação para o Euro 2016.

Os adeptos croatas criaram a imagem de uma suástica em campo, antes de um jogo em casa contra a seleção italiana.

Partilhar