Euro 2016

Perfil

Portugal imita 1984 com o segundo pior arranque de sempre

A seleção portuguesa de futebol está a ter no Euro 2016 um dos piores arranques da sua história em fases finais, sendo que, em 12 participações, só por duas vezes chegou à última jornada do grupo sem qualquer vitória

Lusa

© Reuters Staff / Reuters

Partilhar

Em França, Portugal estreou-se com um empate frente à Islândia (1-1) e na segunda jornada voltou a tropeçar com um nulo num duelo com a Áustria, imitando o seu pior registo em europeus, que tinha acontecido precisamente há 32 anos e também em terras gaulesas.

Em 1984, apesar desse início, a seleção nacional acabou por alcançar as meias-finais, sendo eliminada pela França no prolongamento (3-2), naquela que foi a sua primeira presença numa fase final de um Campeonato da Europa.

Pior só mesmo no Mundial 2014, no Brasil, com Portugal a chegar à terceira e última jornada do seu grupo com apenas um ponto, acabando depois por falhar o acesso aos oitavos de final, apesar de ter batido o Gana (2-1) na despedida.

A história indica que a seleção lusa costuma ser dominadora nos jogos da última jornada dos grupos nos campeonatos da Europa, somando cinco vitórias e apenas uma derrota.

Entre os momentos memoráveis está o triunfo sobre a Roménia, por 1-0, com um golo de Nené, nos minutos finais, em 1984, o hat-trick de Sérgio Conceição frente à Alemanha (3-0), em 2000, e o remate certeiro de Nuno Gomes com a Espanha (1-0), em 2004.

Em 2000, um hat-trick de Sérgio Conceição valeu a vitória frente à Alemanha.

Em 2000, um hat-trick de Sérgio Conceição valeu a vitória frente à Alemanha.

© Reinhard Krause / Reuters

O único desaire aconteceu quatro anos depois, em Basileia, com Portugal a cair frente à Suíça, por 2-0, num encontro em que descansou algumas das suas principais figuras, já que tinha anteriormente garantido a qualificação para os quartos de final.

Em mundiais, a seleção nacional também tem um saldo positivo, embora com menos supremacia, com três vitórias, um empate e duas derrotas.

O triunfo mais amargo foi no jogo com o Gana, há dois anos, que não foi suficiente para Portugal se manter em prova, enquanto os desaires com Marrocos (3-1), em 1986, e Coreia do Sul (1-0), em 2002, resultaram no adeus à competição.

Palavras-chave

Partilhar