Euro 2016

Perfil

Ansiedade "ao rubro" em Évora seguida de alívio com apuramento de Portugal

A ansiedade esteve hoje ao 'rubro' entre os espetadores que assistiram em Évora ao Portugal-Hungria pelo ecrã gigante instalado na cidade, com a qualificação da seleção nacional para a próxima fase do Euro2016 de futebol a ser recebida com alívio.

© Reuters Staff / Reuters

Partilhar

"Ao menos dá para passar, mas esteve difícil, podíamos ter feito muito mais", desabafou à agência Lusa, mal o apito final do árbitro se fez ouvir, Fátima Vaz, uma das muitas pessoas que assistiram ao jogo pelo ecrã gigante do espaço 'Fun Zone' em Évora.

Equipada com uma t-shirt da seleção portuguesa, Fátima não escondeu o "nervoso miudinho" que sentiu durante o embate frente à Hungria e, após o término do jogo, expressou também algum conformismo quanto ao resultado final, um empate a três golos.

"Fizemos o que fizemos, pronto, é mesmo assim", afirmou, apressando-se a sair do espaço 'Fun Zone', instalado junto da Arena d'Évora, 'fugindo' do "calor abrasador" deste final de tarde na cidade alentejana, durante este jogo do Euro2016.

A curta distância, José Martins, outra das muitas pessoas que, ao longo da partida, foram chegando ao loacl, à medida que a sombra do cair do dia foi permitindo mais lugares sentados no chão em frente ao ecrã gigante, também respirava já de alívio.

A ansiedade "esteve sempre cá, presente" durante o jogo, admitiu, elogiando a seleção de Portugal -- "jogaram muito bem", disse -, mas deixando também algumas exigências, enquanto apoiante: "Podiam ter feito mais e melhor".

"Assim, isto não foi nada! Temos os melhores jogadores do mundo e não fazemos nada. Ficaram em terceiro lugar do grupo e passaram, mas acho que não vão longe", argumentou José Martins, reconhecendo que este empate com a Hungria o fez sofrer.

Mas nada que seja novo, acrescentou prontamente: "Sofrer já é normal. Sou português, estou habituado a isso".

Um sofrimento que, durante a partida, foi visível entre as pessoas que assistiram ao desafio na 'Fun Zone' de Évora. O desalento expressado com cada um dos três golos da Hungria e os gritos de alegria e de júbilo que marcaram cada um dos três golos de Portugal foram bem o 'espelho' da ansiedade lusa.

A seleção portuguesa de futebol empatou hoje a três golos com a Hungria e qualificou-se para os oitavos de final do Euro2016, fase em que vai encontrar a Croácia, sábado, em Lens.

Em encontro da terceira jornada do Grupo F, Nani, aos 42 minutos, e Cristiano Ronaldo, aos 50 e 62, marcaram os golos da formação lusa, enquanto Zoltan Gera, aos 19, e Balazs Dzsudzsak, aos 47 e 55, faturaram para os magiares.

A Hungria venceu o agrupamento, com cinco pontos, os mesmos da Islândia, que venceu a Áustria por 2-1 e ficou no segundo posto, enquanto Portugal foi terceiro, com três.

Lusa