Euro 2016

Perfil

Coimbra assistiu ao apuramento de Portugal entre euforia e desilusão

Cerca de meio milhar de pessoas assistiu em Coimbra ao apuramento de Portugal para os oitavos de final do Euro 2016 de futebol, após o empate 3-3 com a Hungria, alternando momentos de desilusão com a euforia dos golos lusitanos.

© Reuters Staff / Reuters

Partilhar

Na margem esquerda do Mondego, os adeptos foram chegando cedo à 'zone party' instalada junto às piscinas municipais e, nessa altura, o sentimento generalizado era o de que Portugal iria vencer a seleção húngara e seguir em frente na prova.

À medida que a hora do jogo se aproximava muitos jovens ocuparam lugares no chão mais próximo do ecrã gigante, com copos de cerveja na mão, confiantes de que hoje a vitória iria sorrir à equipa das quinas.

Vestidas com as cores da seleção nacional, Dora Nobre e Alexandra Oliveira, esperavam mais amigos e apostavam claramente na vitória portuguesa, que não aconteceu.

José Rocha, de 48 anos, chegou uma hora antes do início da partida e ocupou, com o filho, duas das cadeiras da primeira fila do pequeno estádio montado entre o verde da relva e as árvores do Parque Verde do Mondego, e alimentava a esperança de "uma vitória por um ou dois zero".

Depois de um almoço nas redondezas, Mário Correia, de 67 anos, também se dirigiu ao local, mas, em declarações à agência Lusa, não entrou em euforias.

"Tenho esperança na vitória, mas não estou convicto, pois temos sofrido tantos baldes de água fria e os outros também jogam", sublinhou o sexagenário, que trouxe a família e os amigos para assistir ao jogo também na fila da frente.

E a verdade é que a euforia inicial foi refrescada pelo primeiro tento dos húngaros, só regressando, a espaços, com os golos lusitanos em resposta à desvantagem que se foi verificando ao longo da partida.

O 'speaker' de serviço ainda tentou puxar pelo ânimo do público, mas o evoluir do marcador foi esmorecendo o entusiasmo das várias centenas de pessoas, que, no final, se mostraram satisfeitos pela passagem aos oitavos de final do Euro 2016, em terceiro do Grupo F, mas desiludidos por Portugal não ter ganhado o jogo.

"Estou um bocado desiludido porque esperava uma vitória fácil e acho que Portugal devia ter feito mais", considerou Ricardo Cosme, de 23 anos, que considera "difícil" o próximo jogo da seleção, que, no sábado, vai defrontar a Croácia.

Após o final da partida com a Hungria, muitas pessoas, sobretudo famílias, continuaram no local, que vai estar disponível ao público também durante a realização dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, usufruindo do espaço verde e dos divertimentos instalados para crianças.

Lusa

Partilhar