Euro 2016

Perfil

Fernando Santos pediu para deixar de atacar? “Pois claro que sim”

O selecionador nacional diz que houve nervosismo na equipa que esteve a perder por três vezes num jogo contranatura. E elogiou a capacidade de resposta de Cristiano Ronaldo

Pedro Candeias

FRANCISCO LEONG

Partilhar

Fernando Santos falou sobre o jogo de hoje e os outros que tinham levado Portugal a este estado de coisas.

A TREMIDEIRA

“Queríamos passar em primeiro, com duas vitórias. Ainda procurámos o quatro golo, mas depois houve um período final em que a equipa adversária não quis mais jogar, procurou que Portugal se adiantasse muito para tentar o contra-ataque. Tentámos ir lá uma, duas, três vezes pressionar, mas depois era mais difícil. Os jogadores tentaram, mas a cabeça também funciona”

ATACAR? CALMA

“Se eu pedi para deixar de atacar? Pois claro que sim. Estávamos apurados. Não podíamos, a três minutos do fim, ir lá insistir quando estávamos apurados e podíamos sofrer um”

A CROÁCIA E OS OUTROS

“Se tudo corresse normalmente, Portugal tinha passado em primeiro, a Espanha também, a Inglaterra também. Quem quer ganhar este Europeu tem que ser capaz de jogar contra todos, não é. E a Croácia mostrou que está nesse grupo de favoritos também”

O CAPITÃO

“Mesmo na altura em que foi preciso mudar um pouco a forma de jogar, Ronaldo respondeu sempre presente, e é sempre importante quando tens o capitão contigo, principalmente um capitão como este, que vale muitos golos. E ele alimenta-se de golos”