Euro 2016

Perfil

A pior fase de grupos de sempre, o melhor caminho para a final (em teoria)

Portugal realizou a pior fase de grupos da sua história num europeu de futebol, mas foi premiado em dose dupla: conseguiu o apuramento para os oitavos de final e todos os tubarões a sairam do caminho.

Lusa

© Reuters Staff / Reuters

Partilhar

Sem conseguir a vitória que necessitava a fechar para vencer o Grupo F, a formação das quinas fez apenas os mínimos, ao somar o empate que sabia valer o apuramento, mas acabou o seu jogo no segundo posto, que a atirava às feras.

Mas, aos 90+4 minutos, na última jogada do outro encontro, a Islândia fez o 2-1 face à Áustria e atirou Portugal para o terceiro posto do grupo, um verdadeiro euromilhões, bastando dizer que, até à final, a seleção lusa não pode encontrar nenhum adversário com melhor palmarés na prova.

Tendo em conta que, na sua história, Portugal nunca venceu o Europeu, tendo como melhor registo a presença na final da edição de 2004, que organizou, isso significa que, em termos teóricos, a seleção lusa tem caminho aberto até Saint-Denis.

Os comandados de Fernando Santos defrontam a Croácia nos oitavos de final e, caso de qualifiquem, encontram a seguir, nos 'quartos', a Suíça ou a Polónia, para, nas meias, medirem forças com País de Gales, Irlanda do Norte, Hungria ou Bélgica.

Caso Arnor Traustason não tivesse faturado, o caminho era bem diferente, com a Inglaterra nos 'oitavos' e, possivelmente, a anfitriã França - que defronta a República da Irlanda no primeiro jogo a eliminar - nos quartos.

Depois, caso sobrevivesse, Portugal mediria forças, em princípio, com a Espanha (ou a Itália) ou a Alemanha, que não deve ter problemas face à Eslováquia nos oitavos. A ementa poderia ser, assim, Inglaterra, França e Alemanha.

Face ao que a formação das quinas produziu na fase de grupos, não conseguindo um mísero triunfo - o que nunca tinha sucedido em fases de grupos de Europeus e Mundiais -, frente a Islândia (1-1), Áustria (0-0) e Hungria (3-3), pode dizer-se, assim, que a sorte caiu do céu aos trambolhões.

Apesar desta felicidade, Portugal não vai ter pela frente um adversário acessível, até tendo em conta que a Croácia conseguiu vencer a Espanha por 2-1, sem as estrelas Luka Modric e Mario Mandzukic e após estar a perder.

Em fases finais do Europeu, a seleção lusa já venceu uma vez a Croácia, por 3-0, na fase de grupos do Euro 96, com tentos de Figo, João Vieira Pinto e Domingos, mas, então, os croatas, já apurados, apresentaram-se com as 'reservas'.

Depois, seguindo em frente, poderá encontrar a Suíça, que vai defrontar nas eliminatórias do Mundial de 2018 e com a qual perdeu por 2-0 na fase de grupos do Euro 2008, mas já apurado, ou a Polónia, que só encontrou em Mundiais (0-1 em 1986 e 4-0 em 2002), em grupos em que acabou sempre por cair.

Caso repita as meias-finais de 1984, 2000, 2004 e 2012, então Portugal tem como possível adversário mais temível a Bélgica, seleção que nunca encontrou numa fase final.

As outras possibilidades, para a antecâmara da final, são a Hungria, com a qual empatou quarta-feira (3-3) e que bateu por 3-1 na fase de grupos do Mundial de 1966, ou os estreantes País de Gales, de Gareth Bale, e Irlanda do Norte, formações que nunca encontrou em fase finais.

Possíveis adversários de Portugal no Euro 2016:

Oitavos de final: Croácia.

Quartos de final: Suíça ou Polónia.

Meias-finais: Bélgica, País de Gales, Irlanda do Norte ou Hungria.

Final: Alemanha, Espanha, França, Inglaterra, Itália, República da Irlanda, Eslováquia ou Islândia.

Partilhar

  • Cristiano Ronaldo foi eleito o homem do jogo

    Cristiano Ronaldo foi eleito o homem do jogo pela UEFA. Após o jogo, na conferência de imprensa, o capitão da seleção reconheceu dificuldades, mas disse que conseguiram o objetivo que foi a passagem aos oitavos de final. O jogo frente à Croácia, que Ronaldo quer ganhar.