Euro 2016

Perfil

O Manel e a Catarina do Lá Em Casa Mando Eu passaram por aqui e deixaram-nos a análise ao onze. Em dose dupla

Um benfiquista e uma portista escrevem sobre o que lhes vai na alma depois de terem visto os jogadores de Portugal no jogo contra a Polónia

Lá Em Casa Mando Eu

OLIVER WEIKEN / EPA

Partilhar

O ONZE DO MANEL

Rui Patrício

Lembra-me sempre as minhas futeboladas de segunda-feira. Cada vez é um a ir à baliza e, obviamente, só conseguimos defender os remates à figura ou extremamente fáceis. Hoje, estava aser só mais uma futebolada, sem hipóteses no golo sofrido até se tornar no herói da nação.

Cedric

Talvez seja possível afirmar, apesar de arriscado, que nem Vieirinha era tão totó no golo polaco. André Almeida seria certamente dono e senhor do lugar, mas está a integrar o Kalaica no balneário do Benfica, o que é bem mais importante do que estas trivialidades do Europeu.

Pepe

Uma agradável surpresa neste torneio. É como ter um amigo bêbado, violento e com cadastro, levá-lo ao nosso casamento porque uma vez nos safou numa luta de rua e ele, surpreendentemente, anima a mesa dos noivos com anedotas inteligentes, opiniões sobre o Brexit e ainda dança com a nossa sogra pela noite dentro, a ouvi-la atentamente. Ficamos sempre desconfiados, a ver quando é que ele vai partir os dentes do DJ porque não gosta da música, mas tem corrido bem. Extremamente bem.

José Fonte

Ia escrever uma apreciação ao central português, mas lembrei-me que é irmão do Rui Fonte e li qualquer coisa sobre este estar a integrar o plantel do Benfica na pré-época. Fui tentar confirmar a notícia, distraí-me e agora fiquei sem espaço para escrever sobre o José, que cumpriu bem.

Eliseu

Grande exibição do Obélix da selecção portuguesa. Não por semelhanças físicas (Eliseu nunca vestiria calções azuis e brancos), mas por ser claramente o mais temido pelos nossos rivais. Veja-se como os polacos, astutos, atacaram o lado contrário no primeiro golo. Eliseu é como se tivesse caído no caldeirão da poção mágica: rápido, ágil, inteligente e forte. Um esteio defensivo, um bastião intelectual e estou seguro que, com Eliseu na baliza, não entrava nenhum penálti. Melhor em campo. Melhor do Europeu.

William Carvalho

Uma exibição cinzenta e confusa. Acabou o jogo sem força, em homenagem à velocidade do Michael Thomas, mas com tempo de garantir o amarelo que lhe garante o descanso para aparecer na final em condições decentes.

Adrien

A "Marca" chamou-lhe "una espécie de Iniesta portugues", o que é confundir Paços de Ferreira com Paris. Adrien cumpre, faz o dele em horário de expediente, mas não lhe peçam a Torre Eiffel.

João Mário

Temos a certeza que era mesmo ele? A meio do jogo acreditei que João Mário tinha cedido fraternamente a oportunidade de jogar no Europeu ao irmão Wilson Eduardo. Terão as pragas que lhe roguei todo o campeonato finalmente chegado?

Renato Sanches

Foi preciso o jovem médio entrar numa fase descendente da carreira, sendo dispensado para o Bayern de Munique, para ser considerado unânime por todos os portugueses. A sua titularidade era tão óbvia e merecida como o facto do Sport Lisboa e Benfica ser a mais bela, digna e brilhante instituição erguida pelo ser humano. Pelo golo, jovialidade e pelo facto de só terminar contrato com o Benfica amanhã, merece o prémio de segundo melhor em campo, a seguir a Eliseu.

Nani

Aquela coisa desenhada na cabeça do Nani funciona como a Estrela Polar para equipa portuguesa. Quando a avistam, sabem que se a bola está quase a chegar ao ataque, pelo que se evita o caminho.

Cristiano Ronaldo

Falhou dois golos feitos e não merece o número 7 da selecção das quinas nas suas costas - esse número é, hoje e sempre, de Vítor Paneira. Ainda assim, os seus livres neste Europeu têm sido uma bonita homenagem à mítica finta do ala-direito benfiquista: são sempre para fora.

João Moutinho:

Para suplente do Iniesta nem entrou mal, com um passe fabuloso e um penalty contra as expectativas gerais (estava tudo a pensar em 2012, certo?).

Ricardo Quaresma

O facto de se ter confiado o penalty decisivo ao ser humano mais instável que já vestiu a camisola da selecção portuguesa foi uma bonita metáfora sobre o modo de vida da nação: a fezada.

Danilo

Entrou para substituir o que restava de William Carvalho, tendo conseguido a proeza de se notar pouco a diferença.

E O ONZE DA CATARINA

Lars Baron

Rui Patrício

Portugal tem uma longa lista de guarda-redes que ficarão para a história: Vítor Baía, o melhor e mais titulado português de todos os tempos; Ricardo, o frangueiro que nos fez perder um Euro em casa; e, agora, Rui Patrício, inventor e grande fomentador da expressão "levantar a cabeça", que decidiu desviar-se dos três primeiros penáltis para enganar os polacos ao quarto.

Cédric

Há quem espere que eu só diga mal dos jogadores que têm ou já tiveram algo a ver com os clubes da Segunda Circular, revelando assim todo o meu fanatismo azul e branco. Parabéns, conhecem-me bem. Não me parece ter qualquer culpa no golo da Polónia: eu sou baixinha e também faço aquela figura ao tentar chegar aos armários mais altos.

Pepe

Os jogadores do FCPorto costumam ser chamados de caceteiros, mas quando saem para grandes clubes da Europa já são considerados bons. Pepe é orgulhosamente o contrário. Talvez por isso aquele polaco tenha tentado fazer um golo na própria baliza a passe de Pepe, aos 80 minutos. O medo é um forte motivador.

José Fonte

Tenho pena que Ricardo Carvalho não tenha jogado porque, aos 38 anos, ainda me faz acreditar que o Marcano afinal ainda tem muito tempo para se tornar um central ao nível do FCPorto. Quanto a José Fonte, excelente na opção de tentar lesionar Lewandowski com uma cotovelada na cara.

Eliseu

Não admira que Raphael Guerreiro esteja condicionado: é ele que divide o prato com o Eliseu. O Benfica tem um digno representante no Europeu: com aquele cabedal, Eliseu pegou nos polacos ao colinho.

Danilo

Jogo irrepreensível do médio portista Danilo. De longe o melhor em campo. Perfeito a dar indicações a William Carvalho a partir do banco e soberbo na hora de o ir render. Sempre que vejo Danilo sinto-me à vontade para lhe entregar as chaves de minha casa, do meu carro e até, quiçá, o meu filho. Porquê? Porque confio muito numa pessoa que não atende o telefone a Jorge Jesus.

William Carvalho

Conseguiu ouvir bem as indicações de Danilo. Não tem culpa de não ser tão perfeito quanto ele.

João Mário

Pouca gente sabe que eu e o João Mário temos uma coisa em comum: os nossos irmãos jogaram nas escolinhas do FCPorto em 1999/2000. Depois disso seguimos carreiras muito diferentes e tenho pena que a dele esteja tão mal, ou seja, no Sporting. Sobre a exibição de hoje, digamos que Bruno de Carvalho vai ter dificuldades em elevar a cláusula de rescisão para 3839382729383 biliões de euros.

Adrien

O meio-campo do Sporting é um bocado como o actual Governo de esquerda: não ganhou nada, mas está em clara maioria. Adrien fez o chamado jogo "esforçado", que é o que fazemos todos quando decidimos dar uns toques numa bola após fumar um maço de tabaco.

Renato Sanches

Ao contrário de muitos portistas, fui a favor da convocatória de Renato Sanches para o Euro, uma vez que André André, Sérgio Oliveira e Rúben Neves têm de começar já a preparar a pré-eliminatória da Liga dos Campeões e não podem perder tempo com assuntos menores. No lance do golo de Portugal, o mérito é obviamente todo do polaco em quem a bola bate.

João Moutinho

Quando o Reino Unido decidiu sair da UE, apeteceu-me chamar-lhe "maçã podre", mas decidi esperar um bocado, não vão os bifes ficar a viver à grande daqui a uns anos. Já aconteceu. Moutinho, se me estiveres a ler (e tens ar de ser o único que lê jornais de referência): se é para fazeres passes como aquele que deixou o Ronaldo isolado, podes voltar já para o FCPorto, nem precisamos de referendo.

Nani

Nas visitas de estudo nos tempos de escola, o primeiro a adormecer corria o risco de acordar com pasta dos dentes na roupa e o penteado do Nani. As lágrimas que Quaresma tatuou no rosto são as lágrimas de Fernando Santos quando percebeu que o cigano não tinha pedalada para os 90 minutos e assim teria de jogar com Nani.

Cristiano Ronaldo

Achei errada a decisão de não levar ao Euro o Cristiano Ronaldo do Real Madrid e levarmos antes a estátua do Cristiano Ronaldo que estava na Madeira, até porque ao Cristiano Ronaldo do Real Madrid ninguém negaria aquele penálti da primeira parte. É verdade que a estátua é melhor do que o Éder, sobretudo quando fugiu à marcação daquele adepto que invadiu o relvado, mas eu gosto de elevar os níveis de exigência.

Quaresma

O chamado "efeito Mantorras" da selecção, já que basta entrar para os adeptos festejarem. Está a fazer um grande Europeu e marcou o penálti decisivo, mas numa coisa Lopetegui tinha razão: estou a brincar, Lopetegui nunca teve razão.

P.S: Na ausência de um ponta-de-lança, aproveito para dizer que sou contra o financiamento do Estado aos colégios privados, a não ser que não haja oferta da escola pública ou que os colégios privados consigam formar um Lewandowski português.

Lá Em Casa Mando Eu é o blog do Manuel e da Catarina e pode lê-lo AQUI

Partilhar