Euro 2016

Perfil

O Pepe é brutal, o Cristiano é fantástico e o Renato é o quê?

Depois da vitória nas grandes penalidades (5-3) o selecionador português falou aos portugueses sobre o que lhe ia no coração

Expresso

Lars Baron

Partilhar

Antes de fazer a análise ao jogo, na flash interview da RTP, o selecionador foi questionado sobre o estado do seu coração: "O coração? Vai aguentar, tem que aguentar”. Depois, foi ao jogo e falou dele como um todo, parte por parte.

O golo sofrido

“Entrámos mal nos primeiros 20 minutos. Sofremos um golo num lance conhecido. Sabíamos que a questão central deles passava muito pelo dez, depois pelo cinco, pelo sete e pelo nove.”

As mexidas

“Entendi que a melhor solução seria jogar com três médios. William, Renato e Adrien. As coisas não correram tão bem, um pouco fruto da inexperiência, da idade. A juventude tem disto. Depois procurei mudar: chamei o Renato para transformar o jogo em 4x4x2.”

E os resultados das mexidas

"Depois estabilizámos, fizemos o golo e estabilizámos ainda mais e fomos melhores. Controlámos melhor e estivemos melhor nas marcações. Com bola funcionámos à direita e à esquerda tivemos mais dificuldades.Também se ganha com sacrifício. Se um penálti tivesse sido marcado, se calhar as coisas podiam ser diferentes.”

E dos jogadores mister, o que achou?

"Gostei do comportamento de todos. Não falo em questões individuais. O Pepe tem sido brutal: ele e o Cristiano, que fez um jogo fantástico em termos do que é um líder. Todos tentaram cumprir a sua missão. Todos estão de parabéns, todos foram muito importantes. O Renato também esteve muito bem.”

O próximo adversário?

"Quem quero para as meias finais? Vou descansar agora e amanhã vejo o jogo."