Euro 2016

Perfil

Passagem à final festejada com enorme euforia no Funchal

A passagem da seleção portuguesa de futebol à final do Euro2016 foi hoje vivida com enorme euforia e entusiasmo pelos adeptos madeirenses no Funchal que já esperam a conquista do troféu no domingo.

© Reuters Staff / Reuters

Partilhar

No largo da Restauração, que teve hoje uma das maiores afluências de sempre, os festejos foram muitos e feitos de sons de cornetas e abraços, além dos habituais buzinões pelas avenidas na baixa da capital madeirense.

Várias pessoas colocaram as cabeças e os braços de fora dos carros, exibindo bandeiras e cachecóis com as cores da seleção, gritando o nome de Portugal, além de grupos, a caminhar pelas ruas, imitando os gritos famosos do herói da terra natal, Cristiano Ronaldo.

Foi o golo do 'capitão' que causou a primeira grande celebração, quando Cristiano Ronaldo inaugurou o marcador no início da segunda parte, seguido de nova festa, três minutos depois, desta feita com Nani a dilatar a vantagem, em que até se viu copos de cerveja atirados para o ar.

Já quando o jogo estava em período de compensação, os cânticos eram entoados por todo o espaço e nem um segundo problema técnico com a imagem desanimou os adeptos.

Valdemar Rodrigues estava mais do que animado no final do jogo e expressou à agência Lusa a alegria por ver a seleção portuguesa na final, respondendo aos críticos da equipa orientada por Fernando Santos.

"Fantástico, Portugal merecia, toda a gente nos criticou por causa dos empates e que jogámos mal mas chegámos à final e se jogássemos bem, como era? Éramos os melhores do mundo e somos os melhores do mundo", afirmou.

O adepto demonstrou ainda ter poucas dúvidas em relação ao desfecho do jogo decisivo, disputado no próximo domingo no Stade de France, em Saint-Denis.

"Vamos ganhar 2-1 o próximo jogo e o caneco vem para casa. Viva Portugal", acrescentou.

Também Ana Castro avançou com prognóstico de vitória, neste caso de 1-0, com golo de Cristiano Ronaldo, e apesar de ainda não conhecer qual será o adversário (Alemanha ou França), admitiu ter preferência.

"Tanto faz uma como a outra mas prefiro jogar com a França e acho que ganhamos de certeza. Estou muito confiante", salientou.

Lusa